Esportes

Seleção brasileira joga com esparadrapo na camisa e faz 13 a 0 na Líbia

Da Redação ·

Por Vinícius Bacelar SÃO PAULO, SP, 4 de novembro (Folhapress) - Sem o lesionado ala Falcão, o Brasil não encontrou dificuldades para vencer hoje a frágil Líbia por 13 a 0, pela segunda rodada do Grupo C da Copa do Mundo de futsal, realizada na Tailândia. Esta goleada só não superou os 16 a 0 da Rússia sobre as Ilhas Salomão. Os gols da partida foram marcados por Gabriel, Rodrigo (2), Neto, Fernandinho (4), Mohamed (contra), Jé (3) e Rafael. Com o resultado, a seleção assumiu a liderança isolada da chave com seis pontos e já garantiu sua classificação às oitavas de final da competição. No outro confronto do grupo, Portugal cedeu o empate por 5 a 5 para o Japão e ficou com quatro pontos. Os asiáticos somaram o primeiro ponto no torneio, enquanto a lanterna Líbia ainda não pontuou. A última rodada da chave será disputada na próxima quarta-feira, às 8h (horário de Brasília). O Brasil encara Portugal para manter a primeira colocação do grupo, enquanto Japão pega a Líbia de olho na segunda posição. Além do resultado elástico, o jogo foi marcado pela polêmica das estrelas no uniforme brasileiro. O Brasil chegou à Tailândia com seis estrelas acima do símbolo da Confederação Brasileira de Futsal (CBFS), referentes aos seis títulos mundiais ganhos pela seleção. A Fifa, no entanto, só reconhece quatro conquistas. Os dois primeiros troféus erguidos pelo Brasil foram sob a chancela da extinta Federação Internacional de Futebol de Salão (Fifusa). Para evitar o atrito com a entidade que rege o futebol mundial, a CBFS resolveu esconder duas estrelas com esparadrapos. O jogo Com o quarteto inicial formado por Ari, Vinícius, Neto e Wilde, o Brasil teve dificuldades para abrir o placar mesmo com o amplo domínio do confronto. A equipe só deslanchou quando o técnico Marcos Sorato trocou os quatro atletas de linha. O primeiro tento foi marcado por Gabriel. Após a cobrança de escanteio do ala Simi, ele encheu o pé e acertou o ângulo do goleiro Bensaed. Dois minutos depois, o mesmo Gabriel serviu Rodrigo para ampliar a vantagem. Ainda no primeiro período, Rodrigo, mais uma vez, Fernandinho e Neto colocaram uma vantagem de cinco gols sobre a Líbia. No segundo tempo, a seleção encontrou menos resistência. Fernandinho fez mais três gols, um de letra, Mohamed marcou um contra em um erro de saída de bola, o pivô reserva Jé anotou três e Rafael fechou a goleada.  

continua após publicidade