Esportes

Dinamite minimiza retirada de São Januário da Olimpíada

Da Redação ·
O presidente do Vasco, Roberto Dinamite, tentou minimizar a exclusão de São Januário como sede dos Jogos Olímpicos de 2016. Segundo o dirigente cruzmaltino, a decisão de descartar o estádio como palco das competições de rúgbi foi tomada de comum acordo entre o Comitê Organizador Rio 2016 e a direção do clube. Roberto Dinamite disse que o presidente da Assembleia Geral, Olavo Monteiro de Carvalho, se reuniu com Carlos Arthur Nuzman, presidente do Comitê, e se decidiram por descartar São Januário devido aos custos para a necessária reforma de adequação. "O custo dessa operação para São Januário seria muito alto", alegou o presidente vascaíno, estimando em R$ 40 milhões a quantia necessária para a reconstrução do local. De toda forma, ele garantiu que o projeto de transformação do histórico estádio em uma arena permanece de pé. Ao longo de todo o processo de concepção de um projeto que atendesse às exigências do Comitê Olímpico Internacional e da Federação Internacional de Rúgbi, sempre houve divergências quanto às mudanças estruturais necessárias. Alguns conselheiros vascaínos se apegavam a aspectos históricos da sede, como a capela atrás do campo, para rejeitar a reforma. Dentro de campo, onde o time também passa por aguda crise, o técnico Marcelo Oliveira planeja diversas mudanças para a partida deste domingo contra o Sport, em casa. A principal, uma formação ofensiva com três atacantes: Eder Luís, Tenorio e Alecsandro.
continua após publicidade