Esportes

Grêmio empata na Bahia e vê aproximação do São Paulo

Da Redação ·
A torcida atendeu ao apelo da diretoria, esgotou a carga de 32 mil ingressos, mas não conseguiu empurrar o Bahia para a vitória sobre o Grêmio. O empate por 1 a 1 acabou sendo ruim para os dois times, já que os gaúchos viram a aproximação do São Paulo na disputa pela terceira posição os baianos perderam a chance de abrir mais vantagem para a zona de rebaixamento, já que seus concorrentes diretos contra a queda para a Série B, Sport e Palmeiras, perderam. O resultado levou o Grêmio a 60 pontos, apenas dois a mais que o São Paulo, e o Bahia a 37 pontos, quatro a mais que o Sport e cinco de vantagem sobre o Palmeiras. "Tive duas chances de matar o jogo, mas não fui feliz", lamentou o atacante Souza, do Bahia, que passou em branco em seu retorno ao time, após seis partidas afastado por lesão. "A gente vai ter de somar pontos fora." O Bahia começou a partida pressionando. Com três atacantes - Jones pela direita, Gabriel pela esquerda e Souza centralizado -, o time da casa não dava chances para o Grêmio trocar passes e passar do meio de campo. Apesar do domínio territorial, o Bahia criou poucas chances de gol nos primeiros 20 minutos. Na melhor, aos 12, Neto cobrou uma falta na intermediária, Titi ajeitou de cabeça e Souza, sozinho na entrada da pequena área, concluiu para fora, também de cabeça. Aos poucos, o Grêmio foi cadenciando o jogo e equilibrando as ações - sem, porém, levar perigo ao gol defendido por Marcelo Lomba. A primeira finalização da equipe gaúcha foi apenas aos 26 minutos, em um chute de longe de Kléber, facilmente defendido pelo goleiro do Bahia. Quando os times diminuíram o ritmo e parecia que o jogo ia para o intervalo sem gols, o Bahia abriu o placar. Aos 41 minutos, Jussandro avançou pela esquerda e cruzou para a área. Naldo desviou e a bola sobrou, do outro lado, para Jones, que chutou cruzado, de primeira. Marcelo Grohe não conseguiu alcançar a bola e Gabriel, embaixo da trave, apenas a empurrou para o gol vazio. A torcida, porém, nem teve tempo de comemorar. Dois minutos depois, Danny Morais errou ao cortar um passe na entrada da área do Bahia e a bola sobrou para Elano, que chutou forte. Marcelo Lomba deu rebote no pé de Kleber, que concluiu sem dificuldade para empatar a partida. "A gente tomou mais um gol em falha nossa, mas o importante é que estamos jogando bem", resumiu o atacante Souza, do Bahia, no intervalo. A partida foi aberta no início do segundo tempo, com chances de lado a lado. Logo no primeiro minuto, por exemplo, Marcelo Lomba defendeu chute de Marcelo Moreno, após bom ataque do Grêmio. No minuto seguinte, Souza teve mais uma chance de cabecear sozinho, perto da linha da pequena área, mas a bola saiu fraca, para fácil defesa de Marcelo Grohe. Os times seguiram jogando em alta velocidade e foram perdendo oportunidades. A partir da metade da etapa final, o Grêmio diminuiu o ritmo e o Bahia voltou a pressionar, exigindo boas defesas de Grohe, mas não foi o suficiente para garantir a alegria dos torcedores - e mais alívio na luta contra o rebaixamento. O time da casa ainda levou um susto no último minuto, quando Leandro apareceu sozinho na frente de Marcelo Lomba, mas chutou em cima do goleiro. Na próxima rodada, o Grêmio recebe a Ponte Preta no Estádio Olímpico, em Porto Alegre, no sábado. Já o Bahia vai a São Paulo encarar a Portuguesa, no domingo. FICHA TÉCNICA: BAHIA 1 X 1 GRÊMIO BAHIA - Marcelo Lomba; Neto, Titi, Danny Morais (Lucas Fonseca) e Jussandro; Fabinho, Hélder, Diones e Gabriel (Jéferson); Jones (Elias) e Souza. Técnico - Jorginho. GRÊMIO - Marcelo Grohe; Pará, Werley, Naldo e Anderson Pico; Fernando, Souza, Elano (Léo Gago) e Marquinhos (Marco Antônio); Kléber e Marcelo Moreno (Leandro). Técnico - Vanderlei Luxemburgo. Gols - Gabriel, aos 41, e Kleber, aos 43 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO - Wilton Pereira Sampaio (GO).

CARTÕES AMARELOS - Titi, Jones, Souza, Lucas Fonseca, Pará, Kleber e Leandro.

RENDA - R$ 566.495,00.

PÚBLICO - 32.157 pagantes.

LOCAL - Estádio de Pituaçu, em Salvador (BA).

continua após publicidade