Esportes

São Paulo tenta retomar a boa fase e ampliar vantagem

Da Redação ·
As fracas atuações diante de Flamengo e LDU de Loja deixaram o torcedor são-paulino questionando se a ótima fase chegou ao fim ou se os últimos dois jogos foram apenas uma oscilação normal. Enfrentar o Sport, neste sábado, a partir das 18h30, na Ilha do Retiro, no Recife, deve dar um panorama sobre o rendimento da equipe nessa reta final de Campeonato Brasileiro. Beneficiado pela derrota do Vasco para o Inter na última quarta-feira, o São Paulo conseguiu manter a vantagem no G4 em cinco pontos, mas sabe que precisará de bons resultados para evitar a aproximação vascaína. Para atingir o objetivo de se manter no G4 - é o quarto colocado do Brasileirão, com 55 pontos -, o São Paulo precisará mostrar mais disposição do que nos dois últimos confrontos. Sem a mesma força na marcação e velocidade com a bola, o time não conseguiu criar muitas oportunidades e nem de longe lembrou aquele que, um pouco antes, chegou com força ao bloco principal e falou abertamente em terminar o campeonato na vice-liderança. "Nossa referência é o jogo contra o Vasco, especialmente o primeiro tempo. Conversamos muito sobre isso e é assim que queremos ver a equipe contra o Sport. Uma marcação avançada e que tenha a competência de roubar a bola, defender com força e saber jogar com essa transição para o ataque até porque eles vêm de duas vitórias e mudou um pouco sua maneira de jogar", alertou o técnico Ney Franco, preocupado com a reação do Sport, que venceu os últimos dois jogos e luta para sair da zona de rebaixamento. Dessa vez, o time terá o desfalque do meia Jadson, que cumpre suspensão. Ney Franco ainda faz suspense e enumera algumas opções, como improvisar o lateral Douglas ou até mesmo recuar Lucas. "Jogando centralizado, tenho a opção de movimentar o campo inteiro, fazer jogada dos dois lados. Estou adaptado nas duas funções e, onde precisar, estou preparado", afirmou Lucas. A tendência, porém, é que o treinador faça uma troca simples e promova a entrada do meia Maicon. Já o atacante Osvaldo sentiu dores na coxa e foi poupado do último treino, mas não deve ser problema.

A partida deste sábado será a primeira após Ney Franco e Rogério Ceni entrarem em atrito publicamente por causa da irritação do técnico com o exagero do seu capitão ao pedir a entrada de Cícero contra a LDU de Loja. Os dois conversaram sobre o caso e apararam as arestas. Agora, o treinador vê no episódio uma chance de fortalecer ainda mais o grupo.


"Sou um treinador de diálogo, acredito na troca de experiências e informações. Isso não vai mudar minha carreira, não tem problema nenhum e só iremos sair fortalecidos, são pessoas que estão só querendo o bem e os bons resultados do São Paulo", disse Ney Franco. Prova de que as rusgas estão no passados é que Rogério Ceni já foi designado para ser o cobrador de pênaltis depois de Luis Fabiano desperdiçar duas oportunidades seguidas.


VOLTA DO ARTILHEIRO - Luis Fabiano se recuperou de uma fadiga muscular na coxa esquerda e está confirmado para liderar o ataque contra o Sport. Sem contar com seu principal goleador no segundo tempo da derrota para o Flamengo e também no empate diante da LDU de Loja, o time não marcou um único gol e conseguiu criar poucas oportunidades. A expectativa é que ele esteja plenamente recuperado e não volte a apresentar problemas físicos.


Precisar se virar sem o atacante tem sido uma rotina para o São Paulo. Luis Fabiano foi desfalque em 30 dos 66 jogos na temporada. Ainda assim, ele é o artilheiro do time no Campeonato Brasileiro (15 gols) e na temporada (28), números que, na avaliação do técnico, o tornam imprescindível. "Os números estão na mesa, ele é um jogador que atuou pouco, mas, em compensação, tem um alto índice de gols", elogiou Ney Franco.

continua após publicidade