Esportes

Pressão por Mundial é menor que a da Libertadores, diz Cássio

Da Redação ·

Por Lucas Reis SÃO PAULO, SP, 25 de outubro (Folhapress) - Para o goleiro Cássio, do Corinthians, a pressão pela conquista do Mundial de Clubes deve ser bem menor do que a expectativa vivida antes da Libertadores. "Era uma coisa que se esperava havia muito tempo. Desde que eu cheguei todo mundo, na rua, em qualquer lugar, só falava em Libertadores", disse. "Com certeza a Libertadores foi uma pressão muito grande." Ele disse que ainda não teve tempo para estudar a fundo os possíveis adversários do Mundial, em dezembro. Mas pretende assistir ao jogo entre Chelsea e Manchester United, domingo, pelo Inglês. "Não conheço muito [o Chelsea], a gente vai começar a ver os jogos, passando lances. Mas sabemos que são jogadores de qualidade e temos que observar todo mundo." Cássio está confirmado para o duelo de sábado, contra o Vasco, no Pacaembu, o primeiro de uma série de seis jogos do Nacional que serviram de preparação para o torneio no Japão. "Estou me preparando, focado no Mundial. Os jogos [do Brasileiro] vão servir de preparação. Agora é trabalhar nessa reta final para chegar inteiro no Mundial", disse. O jogo contra o Vasco traz boas recordações ao goleiro, que fez uma defesa história em chute de Diego Souza. "Foi um lance para ficar marcado para sempre, pelo menos na minha memória. É sempre bom relembrar." No treino de hoje, o técnico Tite novamente não contou com o meia Danilo, que se recupera de corte no pé, e o lateral esquerdo Fábio Santos, que sentiu dores nas costas, mas deve entrar em campo sábado.  

continua após publicidade