Esportes

Rogério minimiza atrito com treinador

Da Redação ·

Por Vinícius Bacelar SÃO PAULO, SP, 25 de outubro (Folhapress) - O goleiro e capitão são-paulino Rogério minimizou a polêmica com o técnico Ney Franco. O atleta deu entrevista coletiva hoje para explicar o atrito que teve com o treinador durante o jogo contra a Liga de Loja, pela Copa Sul-Americana, no Morumbi, ontem à noite. "Não aconteceu absolutamente nada. São reações normais do jogo. O Ney é uma pessoa nota dez, muito tranquilo. Eu tenho muito carinho por ele", afirmou. O goleiro disse que não viu a entrevista coletiva do comandante. Após o empate por 0 a 0 contra a Liga de Loja, Ney Franco reprovou a atitude de Rogério, que pediu a entrada de Cícero na partida. "Acho que cada um faz o seu trabalho", afirmou o comandante são-paulino após a partida. O goleiro também falou que Ney Franco dá liberdade aos atletas para opinar sobre esquemas táticos. "Internamente, eu tenho liberdade para falar com qualquer um. Imagino que vocês [jornalistas] também possam falar com seus editores", argumentou. De acordo com o goleiro, quando ele sugeriu a entrada de Cícero, a fala foi direcionada ao auxiliar-técnico Éder Bastos. "Eu nem me dirigi ao Ney Franco. Imaginei que a Liga de Loja lançaria várias bolas na área. O Cícero tem um tempo de bola melhor até que nossos zagueiros", explicou. "Eu entendo que vocês precisam encher espaços nos jornais. O jogo foi fraco e não teve gols, mas para mim não houve polêmica nenhuma", completou o goleiro.  

continua após publicidade