Esportes

Na Colômbia, Palmeiras busca a vaga na Sul-Americana

Da Redação ·
O Palmeiras entra em campo para enfrentar o Millonarios, nesta terça-feira, às 22h45 (de Brasília), em Bogotá, em uma situação curiosa e pouco comum no futebol. O jogo e, consequentemente, a Copa Sul-Americana se tornou um estorvo para a equipe, que não admite abertamente a insatisfação, mas sabe que de qualquer jeito o resultado vai atrapalhar a fuga para sair da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, prioridade no momento. No primeiro jogo, disputado no Pacaembu, o Palmeiras venceu por 3 a 1 e vai até a Colômbia com a vantagem de perder por até um gol de diferença. Se conseguir a classificação, terá pela frente mais viagem e mais motivos para reclamar de cansaço. O Grêmio enfrenta o Barcelona, do Equador, na quarta, e deste jogo sai o adversário palmeirense. "Viajar para o Equador é complicado, hein?" disse Obina, torcendo, mesmo que discretamente, para o Grêmio. Se for eliminado, por mais que os torcedores estejam preocupados com a situação no Campeonato Brasileiro, será inevitável que algumas críticas aconteçam. O técnico Gilson Kleina admite que a equipe vai para o sacrifício, mas garante que o objetivo é conseguir a classificação. "Queremos seguir em frente e não vou negar isso. Sabemos o desgaste e o sacrifício dos jogadores. Esperamos não perder ninguém, mas sabemos que existe o risco", admitiu o preocupado treinador. O fato da equipe poder inscrever apenas 25 jogadores também é um problema, já que alguns atletas que poderiam ser aproveitados - como Patrick Vieira, João Denoni, Leandro e Wesley - terão que ficar em São Paulo por não estarem registrados. E entre machucados e poupados, o treinador não consegue sequer completar o banco de reservas. A delegação viajou com 17 jogadores e correu o risco de ir só com 14, já que em cima da hora tiveram de trocar as passagens de Marcos Assunção, Maurício Ramos e Henrique, que foram poupados, e em seus lugares entraram Betinho, Román e Wellington. A surpresa ficou para a presença de Barcos, que seria poupado por Gilson Kleina, mas pediu para jogar. "Sua reação só demonstra o comprometimento dele com o Palmeiras. É temerário perder um jogador como ele, mas temos que entender o que ele representa", explicou o técnico. Sobre o risco de perder seu principal jogador por lesão na Colômbia, o vice-presidente de futebol do clube, Roberto Frizzo, soltou mais uma pérola para sua coleção. "Viver é um risco. O avião pode nem chegar em Bogotá. Vai saber o que o Pai lá em cima está reservando para nós". Mas para a tranquilidade da torcida, o avião chegou sem problemas na capital colombiana. RENTERÍA EM CAMPO - O Millonarios conta com o reforço do atacante Rentería, ex-Santos e Internacional, nesta terça. Ele não atuou na primeira partida por estar machucado e a equipe vem animada com a vitória por 2 a 1 sobre o Deportes Quindío, resultado que manteve o time na liderança isolada do Campeonato Colombiano.
continua após publicidade