Esportes

Náutico e Portuguesa ficam no 0 a 0 nos Aflitos

Da Redação ·
Náutico e Portuguesa ficaram no empate por 0 a 0, em partida movimentada que foi disputada neste domingo, no Estádio dos Aflitos, no Recife, pela 32ª rodada do Campeonato Brasileiro. Com o placar, a equipe pernambucana permaneceu na décima segunda posição da competição, com 41 pontos ganhos. Os paulistas, por sua vez, atingiram os 39 pontos, caíram para a 14.ª posição e continuam fora da zona de conforto do campeonato, já que estão distante sete pontos do Palmeiras, que ganhou no sábado do Cruzeiro e alcançou 32 pontos, na 17.ª posição, a primeira da zona do rebaixamento. De maneira diferente de outras partidas da rodada, o jogo no Recife foi disputado no horário local ruim das 15 horas (16 horas em Brasília). Tudo porque a cidade não faz parte do horário de verão, que começou à meia-noite do sábado em diversas capitais do País. O calor só não foi maior porque choveu em vários momentos da partida. Ambos os adversários tinham desfalques para o confronto na capital pernambucana. Pelo lado do Náutico, o técnico Alexandre Gallo não contou com o lateral Douglas Santos, convocado para Seleção Brasileira Sub-20, e com o volante Elicarlos, suspenso. Pelo lado da Portuguesa, o técnico Geninho não teve à disposição os zagueiros Leandro Silva, lesionado, e Rogério, suspenso. O maior desfalque, porém, foi do atacante Bruno Mineiro, artilheiro da equipe no campeonato, que também estava suspenso. Logo aos 2 minutos de jogo, a Portuguesa assustou a torcida do Náutico com um lance puxado pelo atacante Ananias. Ele cruzou rasteiro para Rodriguinho, que tentou marcar de carrinho. A zaga do adversário conseguiu, porém, desviar a bola para fora. Como mandante, o Náutico tinha maior posse de bola e tentava mais o gol. Contudo, a Portuguesa era bastante perigosa com contra-ataques bastante rápidos. Aos 14, o atacante Kieza quase abriu o marcador para a equipe pernambucana, depois de uma troca de passes na entrada da área da Portuguesa. No entanto, ele acabou chutando fraco, facilitando a defesa do veterano goleiro Dida. Aos 24, numa boa jogada da Portuguesa, o lateral Marcelo Cordeiro avançou pelo lado esquerdo e tocou para o volante Boquita na entrada da área do Náutico. Ele deu um corte no zagueiro Jean Rolt e mandou um chute forte e rasteiro. A bola só não morreu no fundo das redes porque foi afastada pelo meia Rhayner, praticamente em cima da linha do gol. Oito minutos depois, a bola sobrou para o volante Martinez no lado de fora da área da Portuguesa. Ele chutou forte, mas a bola acabou pegando um efeito maior e passando acima do travessão, para alívio do goleiro Dida. Aos 41, a torcida do Náutico quase soltou o grito de gol após um lance perigoso na área da Lusa. Depois de um chute de Souza, os atacantes Araújo e Kieza ficaram frente a frente com Dida e não deram o toque que poderia abrir o placar da partida. O goleiro, por sua vez, defendeu a bola com tranquilidade. A primeira etapa teve o Náutico buscando o jogo e tentando envolver a Portuguesa. A equipe paulista ficou, no entanto, longe de ser um time submisso e levou perigo em vários momentos à defesa pernambucana. O Náutico voltou com mudança para o segundo tempo, já que o atacante Araújo foi substituído por Rogério. A alteração trouxe a equipe pernambucana mais rápida que na etapa anterior e com chances de gol logo nos primeiros minutos. Numa delas, aos 3, Kieza recebeu a bola na entrada da área e soltou um chute que foi para fora, levando perigo à meta da Portuguesa. Aos 9, depois de um cruzamento do lateral esquerdo João Paulo, a bola pegou um efeito importante e obrigou o goleiro Dida a afastá-la para escanteio. O Náutico pressionava demais e quase abriu o placar aos 12, com um chute forte de Jean Rolt de fora da área. Mais uma vez, uma intervenção do veterano Dida evitou o pior para a equipe paulista, que, não mostrava a mesma postura do primeiro tempo. A equipe pernambucana quase tomou um castigo aos 20 minutos, depois de uma falha do zagueiro Alemão. Ele não conseguiu afastar uma bola na intermediária e ela ficou livre para o meia Moisés, que, somente com o goleiro Felipe à sua frente, desperdiçou lance incrível, chutando para fora. Depois do lance, a Portuguesa melhorou em campo e voltou a contra-atacar com perigo na segunda metade da etapa final. Num dos lances mais agudos, aos 38, o atacante Diego Viana, que entrou no lugar de Rodriguinho, escorou a bola com a cabeça para fora. Antes de sair, ela ainda raspou a trave. Ambas as equipes continuaram tentando, mas o placar não saiu do zero a zero. Ao final do jogo, a minúscula torcida presente da Portuguesa comemorou o empate, já que a equipe paulista levou um ponto importante para casa. Na próxima rodada do Campeonato Brasileiro, o Náutico enfrentará o Santos fora de casa, na quinta-feira (25), às 21 horas. A Lusa volta a campo no sábado, dia 27, às 18h30, em Florianópolis, onde jogará contra o Figueirense.

NÁUTICO 0 X 0 PORTUGUESA NÁUTICO - Felipe; Patric, Alemão, Jean Rolt e João Paulo (Kim); Josa, Martinez, Souza e Rhayner; Araújo (Rogério) e Kieza.Técnico: Alexandre Gallo. PORTUGUESA - Dida; Luis Ricardo, Lima, Valdomiro e Marcelo Cordeiro; Ferdinando (Diego Augusto), Léo Silva, Boquita e Moisés; Ananias e Rodriguinho (Diego Viana). Técnico: Geninho. ÁRBITRO - Elmo Alves Resende Cunha (GO).

CARTÕES AMARELOS - Alemão (Náutico); Léo Silva, Diego Viana e Dida (Portuguesa).

RENDA e PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio dos Aflitos, no Recife (PE).

continua após publicidade