Esportes

Após quase 5h, Murray vence Djokovic na decisão

Da Redação ·

SÃO PAULO, SP, 10 de setembro (Folhapress) - O britânico Andy Murray venceu o sérvio Novak Djokovic por 3 sets a 2, com parciais de 7/6 (12-10), 7/5, 2/6, 3/6 e 6/2, e conquistou o título do Aberto dos EUA, hoje. Foi a quinta final e o primeiro título de Grand Slam de Murray, que encerrou um longo jejum da Grã-Bretanha. O último britânico a vencer um dos quatro maiores torneios do tênis havia sido Fred Perry, no mesmo Aberto dos EUA, em 1936. Com a vitória, Murray também encerrou uma longa invencibilidade de Djokovic. O vice-líder do ranking não era derrotado em um Grand Slam disputado em dura desde a final em Nova York em 2010. Desde então, Djokovic acumulou 27 triunfos. Após abrir 2 sets a 0, Murray permitiu a reação de Djokovic, que começou o quinto e decisivo set como o grande favorito para ficar com o título. Murray, porém, conseguiu duas quebras no começo do set e abriu vantagem de 3 games a 0. O sérvio ainda esboçou uma reação ao devolver uma quebra, mas no final do jogo -que durou quatro horas e 54 minutos- sentiu dores e pediu atendimento do fisioterapeuta. Com a vitória de Murray, a temporada termina com quatro campeões diferentes de Grand Slam (Djokovic no Aberto da Austrália, Rafael Nadal em Roland Garros, Roger Federer em Wimbledon e Murray no Aberto dos EUA). Isso não acontecia desde 2003. O título também coroa o trabalho do técnico Ivan Lendl. Desde o início da parceria, Murray conquistou o ouro olímpico e agora o Aberto dos EUA.  

continua após publicidade