Esportes

Cristóvão Borges pede demissão e deixa o Vasco

Da Redação ·
A goleada sofrida neste domingo diante do Bahia, por 4 a 0, em pleno São Januário, custou o cargo do técnico Cristóvão Borges no Vasco. Nesta segunda-feira, o presidente Roberto Dinamite convocou entrevista coletiva e anunciou que o treinador, bastante criticado pela torcida cruzmaltina, pediu demissão. Borges comandava o clube desde o acidente vascular cerebral (AVC) sofrido por Ricardo Gomes no meio do Campeonato Brasileiro do ano passado. Diante da expectativa pela recuperação de Gomes, Cristóvão era tratado como interino, até que foi efetivado no cargo já neste ano. O treinador vinha pressionado no cargo desde o fim do primeiro turno do Campeonato Brasileiro deste ano, quando perdeu dois clássicos seguidos. Ao todo, o Vasco venceu apenas uma das últimas oito partidas disputadas, aproveitamento considerado insuficiente para um time que estava na briga pelo título. No domingo, após a goleada sofrida diante do Bahia, Cristóvão havia evitado falar sobre o seu futuro. "Não conversei com ninguém da diretoria. No vestiário, estava acompanhado da minha comissão técnica", destacou o técnico, ao ser questionado sobre uma eventual conversa com os dirigentes do clube. Sem Borges, o Vasco tenta a recuperação na rodada do meio de semana, quando enfrentará o combalido Palmeiras, na quarta-feira. Na zona de rebaixamento, o time paulista vem de derrota por 3 a 0 para o vice-líder Atlético-MG, no fim de semana.
continua após publicidade