Esportes

Murray vence, vai à final e assume 3.º lugar da ATP

Da Redação ·
O britânico Andy Murray venceu o checo Tomas Berdych por 3 sets a 1, de virada, com parciais de 5/7, 6/2, 6/1 e 7/6 (9/7), neste sábado, e foi o primeiro tenista a garantir vaga na final do US Open, o último Grand Slam desta temporada, após levar a melhor em uma batalha de 3h58min de duração. O triunfo garantiu também ao jogador escocês a terceira colocação do ranking da ATP. Na listagem que será atualizada nesta segunda, ele ultrapassará o espanhol Rafael Nadal, que cairá para o quarto lugar. Cabeça de chave número 3 da competição realizada em Nova York, Murray agora espera pela definição do vencedor do confronto entre o sérvio Novak Djokovic e o espanhol David Ferrer, também programado para ser encerrado este sábado, que definirá o outro finalista do US Open. Campeão olímpico nos Jogos de Londres, Murray atravessa grande fase e disputará a sua segunda decisão de Grand Slam nesta temporada, depois de ter sido derrotado pelo suíço Roger Federer em Wimbledon, antes de dar o troco no rival na final que lhe garantiu a medalha de ouro olímpica. O britânico ainda foi à semifinal do Aberto da Austrália, onde caiu diante Djokovic, e acabou eliminado por Ferrer nas quartas de final de Roland Garros. Já Berdych, que surpreendeu ao eliminar Federer nas quartas de final, fracassou em sua tentativa de alcançar pela segunda vez a decisão de um Grand Slam, após ter sido finalista de Wimbledon em 2010. Ele jogou pela primeira vez a semifinal de um US Open e voltou a mostrar força, mas acabou não resistindo ao melhor jogo de Murray. No primeiro set do duelo deste sábado, porém, o checo brilhou ao aproveitar duas de três chances de quebrar o saque do britânico, que só converteu um de três break points na parcial e acabou superado por 7/5. A partir do segundo set, entretanto, Murray começou a atropelar Berdych com grande eficiência. Com duas quebras de saque em quatro chances e apenas quatro erros não-forçados na parcial, ele fez 6/2 sem oferecer nenhum break point ao rival na segunda parcial. E o cenário de domínio se repetiu no terceiro set, com Murray aproveitando três de sete oportunidades de quebrar o saque do checo e cometendo míseros dois erros não-forçados para aplicar um 6/1. Para completar, o britânico ganhou 100% dos pontos que disputou com o primeiro saque. E Murray parecia caminhar tranquilo rumo ao triunfo ao abrir 3 a 0 no quarto set, mas Berdych conseguiu devolver uma quebra de saque, empatou em 3 a 3 e o equilíbrio voltou a prevalecer. E, sem quebras até o placar apontar 6 a 6, os dois tenistas foram para o tie-break. No desempate, o checo chegou a abrir 3 a 0, mas o britânico reagiu, virou o placar e viu o rival salvar um match point com um ace. Entretanto, Murray seguiu confiante e garantiu o triunfo por 9/7 após um erro do seu adversário, no caso o seu 64.º não-forçado, muita coisa para quem queria ir à final do US Open pela primeira vez - o britânico só teve 20 erros deste tipo ao total.
continua após publicidade