Esportes

Indonésia suspende dupla do badminton por 'corpo mole'

Da Redação ·
As duas jogadoras da Indonésia que foram acusadas de fazer "corpo mole" na primeira fase da chave feminina de duplas do badminton da Olimpíada de Londres, com o objetivo de caírem em uma chave mais favorável na fase seguinte da competição, foram suspensas por quatro meses, nesta quarta-feira, pela associação nacional que comanda a modalidade no país. Acusadas de não se esforçarem como deveriam nas partidas que definiram as chaves do estágio posterior da competição, Greysia Polii e Meiliana Jauhari foram desqualificadas dos Jogos Olímpicos de 2012 ao lado das duplas sul-coreanas Jung Kyung Eun/Kim Ha Na e Ha Jung Eun/Kim Min Jung e das chinesas Wang Xiaoli e Yu Yang, campeãs mundiais, também envolvidas neste episódio negativo do torneio olímpico.

Yacob Rusdianto, secretário-geral da PBSI, entidade que controla o badminton da Indonésia, anunciou que a mesma suspensão de quatro meses foi imposta ao técnico Paulus Firman. Assim como sua dupla de pupilas, ele não poderá participar como treinador de competições nacionais e internacionais até 3 de dezembro.


Ao confirmar a suspensão, o dirigente destacou que "as punições devem ser impostas porque eles (o técnico e as atletas) violaram as condições do jogo limpo". Ele ainda enfatizou que a simples "desqualificação da Olimpíada já era uma punição pesada para Polii e Jauhari".


No mês passado, as quatro jogadores sul-coreanas acusadas de fazer "corpo mole" na Olimpíada foram suspensas por seis meses. A decisão, porém, acabou sendo até boa para as atletas, pois anteriormente o Comitê Disciplinar da Associação Sul-Coreana de Badminton pediu por uma suspensão de dois anos de competições nacionais e internacionais.


Já os dois treinadores das duplas sul-coreanas foram proibidos de trabalhar para a seleção de badminton do país por quatro anos, sendo que o Comitê Disciplinar propôs a expulsão dos técnicos da entidade.

continua após publicidade