Esportes

Nota alta no solo dá confiança a Diego Hypólito

Da Redação ·
 Estreante, Hypólito foi muito bem e terminou o dia como melhor no solo
fonte: AP
Estreante, Hypólito foi muito bem e terminou o dia como melhor no solo

O Brasil iniciou, nesta segunda-feira, a corrida pelas medalhas na ginástica artística dos Jogos Sul-americanos Medellín 2010. Na parte da manhã, na Unidade Desportiva Atanásio Girardot, a equipe masculina, capitaneada pelos experientes Diego Hypólito e Mosiah Rodrigues realizou as primeiras apresentações em três aparelhos, solo, cavalo e argolas. Estreante, Hypólito foi muito bem e terminou o dia como melhor no solo, o que lhe deu confiança para prosseguir no torneio.

continua após publicidade

No geral, os ginastas brasileiros somaram o maior numero de pontos, 170.950. Nesta terça, serão disputadas as provas dos outros três exercícios para a definição dos melhores conjuntos do continente.

Além da competição por equipes, a pontuação vale também para a classificação na final por aparelho. Neste quesito, o Brasil brilhou mais uma vez. Diego Hypólito, no solo, e Arthur Zanetti, nas argolas, foram os melhores do dia. Mosiah ficou com a segunda melhor nota no cavalo com alças. Mesma colocação de Junior Barreto nas argolas. Hypolito somou 15.750, pontuação considerada excelente, já que esta é a primeira competição do paulista na temporada 2010.

continua após publicidade

"Estou muito satisfeito. Esta nota no solo poderia valer um ouro nos Jogos Olímpicos ou um título mundial. Meu objetivo nos Jogos Sul-americanos é utilizá-los como uma simulação destes eventos maiores. Este evento está com uma estrutura impressionante, todas as instalações são muito bonitas, o que me faz lembrar grandes competições esportivas", declarou Diego

Hipólito espera repetir o bom desempenho nas finas individuais do solo, que ocorrem na quarta-feira. "A nota foi realmente muito alta e serviu para que me dar mais moral. Estava me sentindo um pouco mole, apesar de 2009 ter sido o melhor ano da minha carreira. Precisava me reestruturar e ter conseguido alcançar esse patamar logo na primeira competição do ano Isso me enche de confiança para o futuro", avaliou o bicampeão mundial do solo.

Diego, juntamente com Mosiah Rodrigues e Victor Rosa, é representante de uma geração que alavancou a participação masculina na modalidade. A delegação presente aos Jogos Sul-americanos traz jovens como Arthur Zanetti, Sergio Sasaki e Junior Barreto, que buscam seu espaço motivados pelos resultados alcançados por seus antecessores.

Arthur Zanetti comemorou o fato de ter boas referências no esporte muito próximas dele: os companheiros de seleção brasileira. "É muito bom contar com a experiência destes atletas, que já participaram de tantas competições importantes. Eles nos ajudam e falam sempre o que temos que fazer. Além disso, temos uma rivalidade sadia aqui dentro, onde cada um busca superar o outro. Um puxa o nível do outro. A cada ano a ginástica masculina evolui e isso é graças ao trabalho que estes atletas realizaram", ressaltou Zanetti, de 22 anos de idade.