Esportes

Brasileiro exalta ouro e minimiza polêmica com Pistorius

Da Redação ·
Em pouco mais de 12 horas a vida do brasileiro Alan Fonteles mudou completamente. De atleta pouco conhecido e mais um adversário do sul-africano Oscar Pistorius na Paralimpíada de Londres, o corredor passou a celebridade. "Graças a Deus não sou mais o Pistorius brasileiro", declarou em sua primeira entrevista após a conquista do ouro na prova dos 200 metros classe T44, no domingo. Fonteles garantiu que a frase não tem relação direta com as declarações de seu ídolo após a derrota. Ao sair da pista, Pistorius reclamou do aumento das próteses do brasileiro. Reconheceu que elas estavam dentro do regulamento mas ressaltou que o recente aumento em cinco centímetros teve influência no resultado. Alan não escondeu a decepção com a atitude. Nesta segunda, o Comitê Paralímpico Sul-Africano divulgou nota onde o corredor pedia desculpas por suas declarações que poderiam ter ofuscado o valor da vitória, mas, na prática, a relação entre os atletas continua estremecida. "Ele nem olhou para mim antes da cerimônia de premiação", contou Fonteles em sua primeira entrevista após a entrega da medalha, na manhã desta segunda-feira. Segundo ele, em nenhum momento Pistorius falou diretamente com ele sobre o episódio. "Mas pelo menos ele se desculpou diante da imprensa", ponderou o brasileiro. "O Pistorius continua sendo meu ídolo. Continuo a querer ser amigo dele". Fonteles foi destaque em vários jornais da Inglaterra e capa das páginas de esportes das principais publicações londrinas. A polêmica sobre o aumento das próteses a três semanas da Paralimpíada foi pergunta comum da imprensa brasileira e internacional que o entrevistou no saguão de uma estação de metrô próxima da Vila Olímpica. O brasileiro continua defendendo que atuou dentro da regra e afirmou que, apesar de as análises recentes feitas pelo Comitê Paralímpico Internacional (CPI) o autorizarem a aumentar suas próteses ainda em mais quatro centímetros, não deve fazer modificações tão cedo. "Leva tempo para uma adaptação", explica.
continua após publicidade