Esportes

Rogge elogia ações de Londres para garantir segurança

Da Redação ·
O Comitê Olímpico Internacional elogiou os organizadores britânicos por agir rapidamente para que milhares de soldados adicionais possam garantir a segurança na Olimpíada. Jacques Rogge disse que a elevada presença de seguranças nos Jogos "não estragará a diversão". Faltando 11 dias para a cerimônia de abertura, Rogge acrescentou que os organizadores deram uma "boa demonstração de flexibilidade" para resolver o problema com empresa de segurança privada G4S que não conseguiu recrutar pessoal suficiente para proteger as sedes dos Jogos. O problema forçou o governo britânico a usar cerca de 3,5 mil soldados adicionais, além dos 7,5 mil que já tinha atribuído para a Olimpíada. "Haverá uma quantidade extra de soldados e isso é algo que nos dá paz", disse Rogge. "Os soldados compensarão as pessoas da segurança que não puderam ser cedidos pela G4S". A enorme operação de segurança inclui também aviões de combate RAF, colocação de mísseis em telhados e um porta-aviões no rio Tâmisa. Apesar das fortes medidas, Rogge disse que os Jogos não estão saturados de segurança, o que tem sido a prioridade do COI desde os ataques terroristas que mataram 11 atletas israelenses e técnicos nos Jogos de Munique, em 1972. "Eles não vão andar a pé com metralhadoras," disse Rogge. "Eles estarão prontos para intervir e esta tem sido a política dos Jogos Olímpicos desde Munique/1972. A segurança sempre foi localizada, mas não será agressiva e não estragará a diversão". Rogge disse que o comitê foi informado dos problemas de segurança e recebeu garantias do governo britânico de que todas as medidas foram implementadas. "Nós estamos agora no processo de solução de alguns problemas que surgiram", disse. "Nós ainda temos cerca de 10 dias em frente e estamos absolutamente seguros sobre o envio de tropas para compensar as pessoas que a G4S não ofereceu". Rogge acrescentou ser comum que as cidades anfitriãs enfrentem problemas durante a fase final de preparação. "Os problemas encontrados aqui foram bem trabalhados", disse. "O que conta é a flexibilidade do comitê organizador e do governo quando há

alguma coisa e acho que foram muito flexíveis e se adaptaram bem".

continua após publicidade