Esportes

Botafogo ganha por 3 a 1 e carimba faixa do Corinthians

Da Redação ·
O Botafogo carimbou a faixa dos campeões da Libertadores. Em jogo adiado da sétima rodada do Brasileirão, o time carioca derrotou o Corinthians por 3 a 1, na noite desta quarta-feira, diante de mais de 27 mil torcedores no Pacaembu, com dois gols de Elkeson e outro de Paulo André (contra) - Chicão descontou em cobrança de pênalti já no finalzinho. O resultado levou os botafoguenses ao G4, assumindo a quarta colocação do campeonato com 15 pontos, e manteve os corintianos na penúltima posição, ainda com os mesmos cinco pontos. Antes do jogo, a torcida corintiana aproveitou para comemorar mais um pouco o título da Libertadores. Na volta do Corinthians ao Pacaembu e na primeira vez que os titulares entraram em campo desde a conquista da semana passada - no último domingo, os reservas corintianos, desfalcados até mesmo do técnico Tite, que também teve folga, empataram com o Sport no Recife -, um grande público foi ao estádio nesta quarta-feira. E ainda viu o elenco receber a faixa de campeão dos ídolos que acabaram com fila de 23 anos no Paulistão de 1977. Com o clima de festa na torcida e a bênção de ex-jogadores como Basílio e Wladimir, o Corinthians entrou em campo nesta quarta-feira tentando "esquecer" o título inédito da Libertadores, para iniciar uma reação no Brasileirão. Mas Tite teve desfalques em relação ao time que foi campeão na semana passada. Vendido para a Roma, o zagueiro Leandro Castán foi substituído por Paulo André. E Emerson e Jorge Henrique, ambos com dores, não puderam jogar, abrindo espaço para Elton e Romarinho no ataque - Liedson ficou de fora por razões contratuais.

Do outro lado, o Botafogo também entrou em campo animado. A histórica contratação do holandês Seedorf, que chegou ao Rio no final da semana passada, levou um clima de euforia aos botafoguenses. Ainda sem contar com o novo ídolo, que já começou a treinar para entrar em forma, o time carioca não pôde escalar Vitor Júnior, emprestado justamente pelo Corinthians, mas armou um esquema com quatro meias (Fellype Gabriel, Andrezinho, Cidinho e Elkeson) e nenhum atacante de origem. Assim, foi atrás da vitória para entrar no G4 do Brasileirão.


O bom momento dos dois times se refletiu dentro de campo, com chances de gols para os ambos lados. Aos oito minutos, Cidinho chutou cruzado e quase marcou para o Botafogo. A resposta corintiana veio aos 12, quando Romarinho cabeceou sozinho, mandando a bola muito perto da trave. Elkeson assustou o goleiro Cássio com uma potente cobrança de falta aos 25, mas o primeiro gol do Botafogo acabou saindo somente no ataque seguinte. Em cruzamento de Andrezinho para dentro da área, o zagueiro Paulo André tentou cortar e fez contra aos 27.


Nos minutos finais do primeiro tempo, o Botafogo viveu uma situação dramática. Numa disputa aérea, o zagueiro Antônio Carlos e o volante Lucas Zen tiveram um choque de cabeça. Ambos precisaram de atendimento médico, deixando o time carioca com dois jogadores a menos. Aí, o Corinthians pressionou e quase empatou. Aos 44, Romarinho apareceu livre e chutou para grande defesa de Jefferson. No rebote, Paulinho mandou no travessão. Depois, Elton pegou a sobra e chegou a marcar o gol, mas dominou a bola com o braço e o árbitro anulou o lance.


Talvez ainda de ressaca pela festa do título, a defesa corintiana apresentou nesta quarta-feira espaços que não costumava ter durante a disputa da Libertadores, o que o Botafogo soube aproveitar muito bem. Aos 11 minutos, Lucas avançou pela direita e cruzou na área para Elkeson, que se antecipou ao goleiro Cássio e tocou para o gol vazio, fazendo 2 a 0. E o mesmo Elkeson, atuando improvisado como atacante, voltou a marcar aos 23, após receber passe de Andrezinho: 3 a 0. Depois disso, o Corinthians só reagiu aos 44, no pênalti de Chicão.


FICHA TÉCNICA:


CORINTHIANS 1 X 3 BOTAFOGO


CORINTHIANS - Cássio; Alessandro, Chicão, Paulo André e Fábio Santos; Ralf, Paulinho (Ramirez), Danilo (Douglas) e Alex; Romarinho e Elton (Adilson). Técnico: Tite.


BOTAFOGO - Jefferson; Lucas, Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Márcio Azevedo (Lennon); Lucas Zen, Renato, Fellype Gabriel (Rodrigo Dantas) e Andrezinho; Cidinho e Elkeson (Willian). Técnico: Oswaldo de Oliveira.


GOLS - Paulo André (contra), aos 27 minutos do primeiro tempo; Elkeson, aos 11 e aos 23, e Chicão (pênalti), aos 44 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Heber Roberto Lopes (Fifa/PR).

CARTÃO AMARELO - Lucas Zen, Romarinho, Andrezinho, Jefferson, Lennon e Lucas.

RENDA - Não disponível.

PÚBLICO - 27.417 pessoas.

LOCAL - Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP).

continua após publicidade