Esportes

Palmeiras minimiza foguetório do rival na madrugada

Da Redação ·
Como tem se tornado comum em jogos decisivos, o foguetório da torcida de uma das equipes atrapalhou a noite de sono dos jogadores adversários. Nesta madrugada de terça para quarta foi a vez dos atletas do Palmeiras sofrerem com os torcedores do Coritiba, na véspera do segundo jogo da final da Copa do Brasil, que acontecerá esta noite, às 21h50, no Couto Pereira. Apesar do incidente, que acordou alguns jogadores, os dirigentes palmeirenses minimizaram as consequências e garantiram que a equipe estará em plenas condições para a partida. "O time está focado e não tem muito o que fazer. Agora é só jogar futebol", declarou o presidente do clube, Arnaldo Tirone. "Eu até acordei, mas depois virei para o lado e dormi de novo", completou. Após o foguetório, o clima em frente ao hotel palmeirense era de descontração, com a torcida apoiando os jogadores. O vice-presidente Roberto Frizzo até aproveitou para ironizar os fogos da madrugada. "É para comemorar nossos gols logo mais. Não me atrapalhou em nada. Cheguei a acordar, mas voltei a dormir", disse. Ao longo da semana, alguns dirigentes do Coritiba reclamaram bastante da atuação da arbitragem na primeira partida. Do lado do Palmeiras, Arnaldo Tirone preferiu não polemizar e depositou total confiança na atuação do juiz Sandro Meira Ricci na partida desta noite. "Não é hora de entrar em polêmica. Confio no árbitro", afirmou.
continua após publicidade