Esportes

Programa de incentivo ao esporte vai atender mil atletas e técnicos

Da Redação ·
continua após publicidade
O governador Beto Richa lançou nesta quarta-feira (20), em Curitiba, a edição 2012 do programa Talento Olímpico Paranaense – TOP 2016. Neste ano, o programa terá investimentos de R$ 7,3 milhões e vai ofertar mil bolsas para atletas e técnicos de 27 modalidades olímpicas e 10 paraolímpicas do Estado.  Richa disse que o programa tem como propósito fazer do Paraná uma referência no esporte no Brasil até 2016, quando acontecerão as Olimpíadas no Rio de Janeiro. “O Governo do Estado multiplicou por quatro o número de bolsas ofertadas, o que significa mais oportunidades para os nossos atletas se destacarem no cenário nacional e internacional”, disse.  Durante o lançamento da nova etapa do TOP 2016, no Centro de Convenções de Curitiba, o governador ressaltou que a iniciativa também contribui para a formação de um cidadão mais responsável e consciente. “O esporte afasta o jovem de problemas como a violência, a droga e o álcool”, afirmou Richa.  De acordo com o secretário de Estado do Esporte, Evandro Rogério Roman, que o objetivo do governo é ampliar ainda mais o programa até 2014. Segundo ele, a expectativa é dispor de R$ 15 milhões até 2014 para estimular o esporte. Neste ano, o número de bolsas para atletas e técnicos passou de 250 para 1.000 e o investimento foi de R$ 625 mil para R$ 7,3 milhões este ano.  Para o presidente da Companhia Paranaense de Energia (Copel), Lindolfo Zimmer, uma das empresas que apóiam o projeto, o programa dá a oportunidade de atletas representarem suas escolas, cidades e famílias. “A companhia apóia esta iniciativa porque ela traz conquistas aos atletas e orgulho para o nosso Estado”, disse.  “A Sanepar tem destinado uma parcela significativa de seus recursos oriundos do imposto de renda para estimular atividades de crescimento da qualidade de vida”, disse Fernando Ghignone, presidente da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), que também contribui para a realização do TOP 2016.  O programa foi criado em 2011 e, além do patrocínio das duas estatais, conta com o apoio da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) e a Federação do Comércio do Paraná (Fecomércio). A Copel vai aportar 80% do total da verba destinada para atletas e treinadores (incluindo recursos próprios e da Lei de Incentivo ao Esporte), e a Sanepar vai complementar o valor.  CATEGORIAS - O programa também ganha novas categorias, passando a apoiar, além de talentos em formação, atletas paranaenses de projeção nacional e internacional, independentemente da idade. A partir deste ano o TOP 2016 será subdividido em cinco categorias: Formador, Escolar, Nacional, Internacional e Técnico.  Para o TOP Escolar, serão concedidas 450 bolsas de R$ 500 mensais, 200 a mais do que em 2011. Nessa categoria são beneficiados 402 atletas de 11 a 18 anos indicados pelas federações esportivas e 48 atletas de modalidades paraolímpicas.  O TOP Formador é destinado a atletas de até 14 anos que estejam estudando em escola pública, indicados pelos Núcleos Regionais de Educação. São 400 bolsas no valor de R$ 150 mensais como incentivo à prática esportiva.  Uma nova categoria, o TOP Nacional, vai beneficiar 50 atletas – dos quais seis paraolímpicos – com bolsa mensal no valor de R$ 1.000. Esta bolsa é destinada a atletas que estejam competindo por entidades paranaenses, mesmo que tenham ultrapassado o limite de idade estabelecido para o TOP Escolar. Para ser enquadrado na categoria o atleta deve ter trajetória de reconhecimento nacional e resultados expressivos em competições dentro e fora do Estado. Serão concedidas ainda 20 bolsas de R$ 1.500 mensais para atletas que tenham defendido o Brasil em competições internacionais e ainda tenham vínculo federativo pelo Paraná. Para esta categoria, chamada de TOP Internacional, não há limite de idade.  Na categoria TOP Técnico, serão concedidas 80 bolsas de R$ 850 mensais para técnicos das mais diversas modalidades esportivas, incluindo 10 que se dediquem a modalidades paraolímpicas.  A coordenadora do TOP 2016, Andreia Taguchi, informou que os atletas já indicados receberão o valor das bolsas retroativamente ao mês de março. Eles deverão apresentar relatórios de treinamentos e de resultados obtidos, além de exames e testes físicos, no segundo semestre.  REALIDADE - Entre os beneficiados está o atleta paraolímpico Moisés Batista, de Piraquara, que vai receber a bolsa nacional. “O momento de hoje é ímpar porque inaugura a política desportiva que precisávamos no Paraná”, afirmou ele. “Nunca tinha visto um governo investir tanto no esporte como agora”. 
Segundo ele, a bolsa é um complemento para que os atletas possam alcançar um melhor nível técnico. “É a oportunidade que faltava para continuar treinando, para conseguir alimentação adequada, pagar os deslocamentos, os equipamentos”, disse. 
Moisés participa de competições de alto nível há 15 anos. Ele já ganhou uma medalha de prata nos Jogos Parapan-Americanos de Guadalajara, em 2011, e participou das Paraolimpíadas de Atenas em 2004 e de Pequim em 2008. 
Outra bolsista é a jogadora de vôlei Maria de Fátima Campos Biezeki. Aos 14 anos, ela treina cinco vezes por semana na cidade de Palmas, na região Sudoeste do Paraná, onde mora. “Com a bolsa vou vou ter condições melhores de treinar”, diz. 
Maria já disputou várias competições no Sudoeste do Paraná e no Norte de Santa Catarina. Ela acredita que agora pode chegar mais perto de seu sonho: ser atleta da seleção paranaense de vôlei.
Participaram da cerimônia, os secretários de Estado, Michele Caputo Neto (Saúde); Alípio Leal Neto (Ciência Tecnologia e Ensino Superior); os deputados estaduais, Mara Lima; André Bueno; Valdir Pugliese; o secretário de Esporte Lazer e Juventude de Curitiba, Marcello Richa; presidentes de federações esportivas.