Esportes

Com três de Messi, Argentina vence o Brasil por 4 a 3

Da Redação ·
Com três de Messi, Argentina vence o Brasil por 4 a 3
fonte: Agências internacionais
Com três de Messi, Argentina vence o Brasil por 4 a 3
continua após publicidade
Foi um jogo digno de Brasil e Argentina. Viradas, belos gols, disputas acirradas e espetáculo para a torcida. O Brasil abriu o placar, chegou a estar na frente por 3 a 2, mas sofreu a virada novamente e saiu de campo com 4 a 3 para os "hermanos" no placar, mas de cabeça em pé, certa de que teve uma boa atuação.
 
No primeiro tempo, o Brasil dominou as ações da partida até chegar ao primeiro gol. Oscar já havia dado lindo lançamento para uma finalização de Hulk, bem defendida pelo goleiro, quando a Seleção abriu o placar. Neymar cobrou falta da direita e achou Rômulo livre. O camisa 8 dominou e guardou. Brasil 1 a 0.
 
Em poucos minutos, em dois lances de Messi, a Argentina conseguiu virar a partida ainda antes do final do primeiro tempo.
 
Veio a segunda etapa e novamente o Brasil foi para cima. Marcando a saída de bola do adversário, trocando passes com inteligência, o time do técnico Mano Menezes estava perto de empatar. E empatou. Oscar, senhor da partida pelo lado brasileiro, tabelou com Leandro Damião e tocou na saída do goleiro. Brasil 2 x 2 Argentina.
 
O Brasil queria mais e podia mais. Continuou atacando. Oscar, com dores, deu lugar a Giuliano, que não deixou a peteca cair. E num lance de escanteio veio a virada. Hulk pegou a sobra dentro da área e mandou para as redes de primeira. Brasil 3 a 2.
 
No entanto, do outro lado tinha Messi. Depois de a Argentina empatar a partida com um gol de cabeça, também após cobrança de escanteio, o camisa 10 pegou a bola, carregou e marcou um golaço, garantindo a vitória dos "hermanos".
 
BRASIL: Rafael, Rafael (Danilo), Bruno Uvini, Juan e Marcelo; Sandro (c), Rômulo (Casemiro), Oscar (Giuliano); Hulk (Lucas), Leandro Damião (Alexandre Pato) e Neymar.
 
ARGENTINA: Romero, Zabaleta, Fernández, Gray e Clemente Rodríguez; Gago, Mascherano, Sosa (Guiñazu) e Di María (Aguero); Higuaín e Messi