Esportes

Técnico do Cincão ajusta time para estreia e ganha mais um reforço

Da Redação ·
continua após publicidade
Faltando pouco dias para a estreia no Campeonato Paranaense da Segunda Divisão – enfrenta o Cascavel CR no dia 1º de maio, no Estádio do Café - o Cincão Esporte Clube continua se reforçando para fazer uma boa campanha. A diretoria apresentou nesta quinta-feira, 26, o meia-atacante Felipe, 23 anos. Formado nas categorias de base do Fluminense-RJ, o jogador passou pelo Tupi-MG e estava no elenco do Arapongas que disputou a Primeira Divisão do Paranaense. Foi lá que ele conheceu o técnico Gilberto Papagaio, que era auxiliar-técnico de Darío Pereyra, e o indicou ao Cincão.
Satisfeito, Papagaio elogiou a contratação do meia-direita e já indicou que ele deve ganhar uma vaga entre os titulares. “O Felipe é destro e muito bom nas bolas paradas. Junto com o Rogerinho, que é meia-canhoto e também sabe cobrar faltas, nós temos boas opções para os dois lados do campo. Com certeza eles vão nos ajudar muito durante o campeonato”, explicou.
A diretoria do Cincão busca apenas mais mais um atacante, que deve ser anunciado em breve, para fechar o elenco para a Segundona. Vale lembrar ainda que na semana que vem se juntam ao grupo quatro jogadores que pertencem ao Cincão, mas estavam disputando o Campeonato Candango pelo Ceilandense. O goleiro Serginho, outro que já está contratado, se apresenta no final da semana que vem ao treinador.
Empolgado com o início dos trabalhos, o meia Rogerinho, um dos mais experientes do grupo, acredita que o clube londrinense tem boas chances de fazer uma boa campanha. ”É um campeonato de muita pegada, mas pelo trabalho que o grupo vem fazendo estamos preparados para realizar um bom trabalho. Tenho meus objetivos pessoais, já fui jogador do Papagaio e vim para o Cincão porque gostei do projeto que me foi apresentado”, revelou.
Time
Segundo Papagaio, ele deve definir o time da estreia no coletivo-apronto marcado para a tarde de domingo, no Estádio do Café. “Nós ainda não treinamos em um gramado com dimensões oficiais, fizemos apenas um jogo-treino em um campo grande, o que pode dificultar um pouco as coisas. Mas o entrosamento e ritmo de jogo ideal só serão adquiridos durante a competição”, avaliou.
Essa avaliação também é compartilhada com o preparador físico do Cincão, José Carlos Venturini. “O período que tivemos de treinamento possibilitou o desenvolvimento de uma boa condição física aos atletas, mas projeto que somente após a quarta partida é que eles vão alcançar o ritmo ideal”, disse. Venturini explica que o lado psicológico influencia muito a condição do atleta. “O jogador que tem confiança e personalidade, não se abala emocionalmente com o que acontece durante os jogos consegue ter uma preparação física melhor e consequentemente, um rendimento excelente, sem contusões”, observou.