Esportes

Ronaldinho empaca, e Flamengo tem significativa queda ofensiva

Da Redação ·
Ronaldinho empaca, e Flamengo tem significativa queda ofensiva
fonte: Arquivo
Ronaldinho empaca, e Flamengo tem significativa queda ofensiva

A defesa tem sido o principal alvo de críticas no jejum de vitória do Flamengo no Brasileiro. No entanto, embora o setor defensivo esteja sendo bastante vazado, o ataque, antes elogiado, também parou de funcionar, no que reflete os números de Ronaldinho Gaúcho.

continua após publicidade

Apesar de ter sido poupado das vaias dos torcedores nestas últimas rodadas, o astro apresentou queda em seu desempenho, a começar pelo número de finalizações nos oito jogos de jejum do time.

continua após publicidade

Desses, o camisa 10 participou de seis, tendo ficado fora apenas das derrotas para Atlético-GO e Bahia. Quando esteve em campo, chutou apenas 12 vezes contra as metas adversárias, em média de duas conclusões por partida.

Antes da sequência negativa, Ronaldinho Gaúcho liderava o quesito finalizações certas no Brasileiro e já havia arrematado 42 vezes, tendo média de três chutes por partida. Agora, caiu para quarto.

continua após publicidade

Foi ultrapassado justamente por quem o deixou para trás no ranking da artilharia. Borges, do Santos, com 16 gols, é o novo líder, seguido de Leandro Damião (Inter), com 13, e Montillo, do Cruzeiro, que tem os mesmos 12 gols de Ronaldinho.

continua após publicidade

Coincidência ou não, o momento do principal jogador do time refletiu no restante do elenco. Antes melhor ataque do Nacional, o Flamengo já é o terceiro neste quesito, com 38 gols, atrás de Internacional e Coritiba.

continua após publicidade

Nos oito jogos sem triunfo, o Rubro-Negro anotou apenas dez gols. Deivid, vice-artilheiro da equipe na temporada, fez três gols nessa sequência, enquanto Thiago Neves, terceiro maior goleador do time, não balançou as redes e tem sido muito criticado.

Em defesa do jogador saiu o técnico Vanderlei Luxemburgo, que admitiu o mau momento, mas reiterou a aposta no seu meia.

- Estou tentando dar confiança, grande confiança, a ele porque é um grande jogador, convocado para a seleção. Mas, como toda a equipe, vive o momento que não é bom. Não tenho que sacrificar o Thiago, não tem como apontar um só como o responsável. O time teve uma queda.