Esportes

Brasil vence Argentina de forma heroica no Pré-Olímpico

Da Redação ·

A Seleção Brasileira de basquete masculino venceu a Argentina por 73 a 69 na noite desta quarta-feira pelo Pré-Olímpico de Mar del Plata. A equipe comandada por Ruben Magnano volta a quadra na quinta-feira, contra Porto Rico. O cestinha do Brasil foi Rafael Hettsheimeir, com 19 pontos. Luís Scola foi o maior pontuador do jogo, com 24 pontos.

continua após publicidade

Logo no primeiro segundo de jogo, uma nova contusão chocou a torcida presente no ginásio Malvinas Argentinas: Andreas Nocioni, jogador argentino, torceu o tornozelo após o tapinha inicial e deixou o jogo sem conseguir colocar o pé no chão. O primeiro quarto era o sinal de que o confronto seria disputado do início até o fim. O Brasil superou as falhas de ataque ocorridas nos primeiros jogos e acertou vários chutes de três pontos, terminando a parcial em vantagem.

continua após publicidade

A Argentina recuperou terreno no segundo quarto e passou a liderar no 26º ponto. Apesar de Hettsheimer ter aplicado um toco em Scola, o time brasileiro perdeu dois ataques seguidos e os latinos encerraram a parcial em vantagem de um ponto: 28 a 27. O primeiro tempo terminou com Luis Scola como cestinha parcial: 11 pontos.

O Brasil abriu seis pontos de vantagem nos primeiros minutos do terceiro quarto, após uma cesta de três de Marquinhos e um contra-ataque perfeito de Hettsheimer. Em seguida, a equipe alcançou 40 a 32, silenciou o ginásio e fez o técnico adversário pedir parada técnica. O ídolo portenho Scola pedia que a torcida cantasse, a fim de estimular seus colegas. Magnano pedia reforço na marcação. A vantagem brasileira caiu para um ponto, em 47 a 46, após Kammerichs acertar um arremesso de dois pontos e Ginóbili acertar dois lances livres. Os trinta segundos finais foram decisivos: Augusto e Marquinhos retomaram a vantagem ampla em chutes de dois pontos e o Brasil encerrou a terceira parcial vencendo por 53 a 47.

continua após publicidade

As duas equipes voltaram com concentração máxima para os dez minutos finais. Ginóbili reduziu a diferença para dois pontos, mas Rafael Hettsheimeir era um dos mais aguerridos para evitar a virada argentina e enquanto Scola entrou em desespero ao ser excluído do jogo após estourar o limite de cinco faltas, faltando 2min20s para o fim da partida. A arbitragem do confronto, sentindo a pressão, deixava de marcar faltas a favor do Brasil, como a de Ginóbili em cima de Tiago Splitter no garrafão.

Faltando um minuto, o Brasil vencia por 69 a 64, uma disputa mais que dramática. Huertas acertou dois lances livres. Faltando 3s7, 71 a 69 no placar para os brasileiros. Alex acertou mais dois lances livres e Prigoni acertou o último chute para a Argentina, mas não dava mais tempo. Fim de uma partida emocionante, com o público presente no ginásio aplaudindo as duas equipes. O time brasileiro conseguiu a revanche do Mundial de 2010, quando perdeu para os latinos nos minutos finais.