Esportes

Com Ronaldinho, Brasil aproveita vantagem numérica e vence Gana

Da Redação ·
Leandro Damião comemora o gol que deu a vitória sobre Gana
fonte: William Volcov / News Free/Gazeta Press
Leandro Damião comemora o gol que deu a vitória sobre Gana

A seleção brasileira entrou em campo nesta segunda-feira (5) para encarar um tradicional freguês – Gana – em Londres e tentar fazer as pazes com o bom futebol, mas perdeu o santista Paulo Henrique Ganso logo aos oito minutos de jogo e sofreu para vencer a violência africana. No final, ainda fez prevalecer a melhor categoria para vencer um rival que jogou quase todo o tempo com um homem a menos: 1 a 0.

continua após publicidade

O Brasil enfrentou - e venceu - Gana pela quarta vez na história. Contra o adversário desta segunda, a equipe brasileira já havia marcado 12 gols e sofrido apenas dois. Na partida de Londres, tornou o retrospecto ainda mais positivo e mascarou, mesmo que temporariamente, a pressão que estava sob os ombros de Mano Menezes.

continua após publicidade

O desejo de ver a nova versão do quadrado mágico, agora formado por Ganso, Neymar, Ronaldinho e Leandro Damião, durou apenas oito minutos, já que o meia santista sentiu lesão muscular e teve que ser substituído por Elias, dispensado do Atlético de Madri recentemente, mas que ainda faz parte do grupo dos queridinhos do treinador da seleção.

continua após publicidade

Mesmo com um homem de marcação a mais no setor, o time sofreu para marcar os rápidos jogadores de Gana, que tomaram a iniciativa da partida e assustaram o goleiro Julio César em pelo menos quatro portunidades antes dos primeiros 15 minutos de jogo.

A primeira boa trama brasileira surgiu somente aos 18min, depois que Neymar resolveu partir para cima da zaga rival. O camisa 11 tocou para Ronaldinho Gaúcho, que tentou servir Damião de primeira, mas a bola acabou correndo demais e escapando do controle do jogador do Internacional.

continua após publicidade

O Brasil cresceu no jogo a partir de então e chegou a abrir o placar aos 25min, após lançamento de Neymar para Leandro Damião, mas o árbitro Mike Dean invalidou a jogada anotando impedimento do camisa 9 verde e amarelo.

continua após publicidade

A situação ficou melhor para a equipe de Mano quando o árbitro deu o segundo cartão amarelo para Opare e deixou a truculenta seleção africana com um jogador a menos em campo. 

continua após publicidade

Com mais espaço para trabalhar, Ronaldinho Gaúcho, Damião e Neymar continuaram sofrendo com a violência rival, mas apareceram com mais frequência perto do gol. Em uma delas, Leandro Damião aproveitou passe precioso de Fernandinho, invadiu a área e fuzilou o goleiro, aos 44min: 1 a 0.

O time voltou para o segundo tempo com o atacante Hulk no lugar de Fernandinho, e a promessa de um futebol ainda mais ofensivo, que acabou não acontecendo.

continua após publicidade

A seleção pressionou apenas até os 15min em busca de uma vantagem maior e teve chances para ampliar, mas sofreu no quesito finalização. Depois disso, passou a tocar a bola sem muita objetividade, chegando perto de ampliar apenas em uma cabeçada de Pato e em cobrança de falta de Ronaldinho, defendidas por Kwarasey, que acabou se transformando no principal "culpado" pela magra vitória.

continua após publicidade

A equipe de Mano Menezes volta a campo para dois amistosos contra a Argentina ainda neste mês - um no Pará e outro em Buenos Aires - revivendo a famosa Copa Roca. Os convocados serão conhecidos ainda nesta segunda-feira, na entrevista coletiva do técnico Mano Menezes.

BRASIL 1 x 0 GANA

Local: estádio Craven Cottage, em Londres (Inglaterra)
Data: 5 de setembro de 2011, segunda-feira
Horário: 15h45 (de Brasília)
Árbitro: Mike Dean (Inglaterra)
Cartões amarelos: Elias, Fernandinho (Brasil), Boateng, Mensah, Addy, Inkoom (Gana)
Cartão vermelho: Opare (Gana)

GOL:
BRASIL: Leandro Damião, aos 44min do primeiro tempo

BRASIL: Julio Cesar; Daniel Alves, Lúcio, Thiago Silva e Marcelo; Lucas Leiva, Fernandinho (Hulk) e Ganso (Elias); Neymar, Leandro Damião (Alexandre Pato) e Ronaldinho Gaúcho
Técnico: Mano Menezes

GANA: Kwarasey; Pantsil, Mensah, Vorsah e Opare; Badu (Adomah), Inkoom (Tagoe), Boateng (Addy) e Asamoah (Annan); Ayew (Adiyiah) e Muntari (Mohammed)
Técnico: Goran Stevanovic