Esportes

Cesar Cielo domina final dos 100m livre em prova com dobradinha do Fla

Da Redação ·
Cielo diz que tempo ruim nos 50 m borboleta pesou na decisão de deixar o Mundial
fonte: Arquivo
Cielo diz que tempo ruim nos 50 m borboleta pesou na decisão de deixar o Mundial

Sentado na cadeira destinada aos árbitros na piscina do Minas, enquanto a música tocava no aquecimento, por volta das 8h30m da manhã, o olhar era perdido, o pensamento parecia longe. Talvez imaginando como seria aquela maratona de três provas, sem muito tempo para descansar, num sábado que começou friozinho. Respirou, aqueceu, se preparou e partiu para o desafio. Era a hora de batalhar uma medalha nos 100m livre no Troféu José Finkel. Recordista mundial da prova, Cielo tinha na cabeça que venceria aquele que estivesse com o corpo mais acordado e conseguisse nadar na casa dos 49s. Com apenas seis centésimos acima da marca (49s06), o maior velocista brasileiro da história garantiu o ouro. No pódio, teve a companhia de João de Lucca, em segundo, e Nicholas Oliveira, em terceiro.

continua após publicidade

- Pelo horário, bem cedo mesmo. Vou tentar descansar um pouquinho porque foi bem pesado no final. Fiquei feliz pelo João, porque foi a primeira vez que nadou na casa dos 49s, ultrapassou a barreira invisível. Ele está evoluindo bem e espero que seja um cara para brigar pelo revezamento também e deixar o Flamengo cada vez mais forte - disse Cielo.

Neste sábado, o campeão mundial ainda cairá na água outras duas vezes. O campeão olímpico disputará as semifinais dos 50m borboleta, prova em que foi campeão mundial em Xangai, e a final do revezamento 4x100m livre.