Esportes

Fabiana Murer faz história e conquista ouro no Mundial de Daegu

Da Redação ·
 Emoção na Coreia do Sul: Fabiana Murer leva o Brasil para o topo do mundo
fonte: Reuters
Emoção na Coreia do Sul: Fabiana Murer leva o Brasil para o topo do mundo

Saltando 4,85m, Fabiana Murer levou as cores do Brasil para o topo do mundo. A atleta do salto com vara mostrou ousadia e concentração e conseguiu a primeira medalha de ouro do país em um Mundial de Atletismo. Ela entrou para a história do esporte brasileiro, deixando para trás a alemã Martina Strutz, que foi medalha de prata com 4,80m. A russa Svetlana Feofanova ficou com o bronze, saltando 4,75m.

continua após publicidade

A disputa foi acirrada entre a brasileira e Martina, que mostrou segurança e conseguiu os 4,80m na primeira tentativa. Fabiana, por sua vez, alcançou apenas na segunda, ficando atrás da alemã no critério de desempate. Sem medo, Murer encarou o desafio e colocou o sarrafo em 4,85m. Com um salto seguro, ela ''virou o jog'' e acabou jogando a pressão para a adversária, que não conseguiu passar pela marca, ficando com o bronze.

continua após publicidade

Isinbayeva decepciona e fica sem medalha

A decepção ficou por conta da musa e bicampeã olímpica Yelena Isinabyeva. A atleta russa saltou apenas 4,65m, não conseguindo passar pelo sarrafo a 4,75m e 4,80m, se despedindo de Daegu sem nenhuma medalha.

Visivelmente chateada, a russa afirmou que seu objetivo é melhorar seu rendimento já para os Jogos de Londres-2012. Apesar do semblante triste, Isinbayeva confessou estar feliz pela vitória histórica da amiga Fabiana Murer.

continua após publicidade

- Estou muito triste, mas tenho que pensar no futuro. O próximo passo é Londres. Mas a Fabiana é um grande atleta, que merecia esse título - disse Yelena.

Fabiana foi ousada desde o começo da prova, quando deixou claro que queria brigar pelo ouro. Assim como Isinbayeva, ela optou por não saltar 4,70m, indo direto para os 4,75m. Em sua primeira tentativa nos 4,75m Murer mostrou que a decisão foi correta e passou sem dificuldade.

A campeã mundial de 2009, em Berlim, a polonesa Anna Rogowska, não conseguiu passar de 4,70m.