Esportes

Em noite fria e jogo quente, Furacão e América-MG empatam na Arena

Da Redação ·
 Em noite fria e jogo quente, Furacão e América-MG empatam na Arena
fonte: Agência Estado
Em noite fria e jogo quente, Furacão e América-MG empatam na Arena

Temperatura de 7°C, vento gelado e times na parte de baixo da tabela do Campeonato Brasileiro. Apesar desses ingredientes, Atlético-PR e América-MG fizeram um jogo quente na Arena da Baixada. O empate por 2 a 2, porém, foi ruim para ambos. O Furacão voltou para a zona de rebaixamento - é o 17° colocado, com 17 pontos. O Coelho, com quatro pontos a menos, segue na lanterna.

continua após publicidade

Os gols atleticanos foram marcados por Marcinho e Edigar Junio no primeiro tempo. O América-MG deixou tudo igual com Kempes, também na etapa inicial, e André Dias, no segundo tempo. O duelo recebeu um público de 13.487 pagantes (para uma renda de R$ 177.110).

O próximo compromisso do Rubro-Negro paranaense é contra o Flamengo, pela Copa Sul-Americana, às 21h50m (de Brasília) de quarta-feira, novamente na Arena da Baixada. Já pelo Campeonato Brasileiro, os paranaenses fazem o clássico Atletiba, às 18h de sábado. No mesmo horário, o América-MG recebe o Atlético-GO na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas-MG.

continua após publicidade

Gol-relâmpago e vantagem rubro-negra

O Furacão entrou em campo com duas mudanças em relação à vitória sobre o Cruzeiro, na quarta-feira passada. Com Rafael Santos na vaga do machucado Fabrício e Wendel no lugar do suspenso Deivid, o Atlético-PR tratou de esquentar o jogo logo no início. Marcinho pegou a bola no meio-campo, fugiu da marcação de dois adversários e, já dentro da área, bateu rasteiro para abrir o placar.

O América-MG, que teve como novidades Otávio na defesa e Fábio Júnior no ataque, tentou o empate. No entanto, parava na forte marcação rubro-negra. A solução encontrada foi arriscar de fora da área. Dessa forma, Kempes e Amaral erraram o alvo no primeiro tempo.

continua após publicidade

Quando a torcida atleticana se irritou com o domínio adversário e passou a vaiar, o Furacão deu a resposta. Aos 24 minutos, Paulinho recebeu livre pela esquerda e cruzou para Edigar Junio, que bateu firme para ampliar.

Apesar da desvantagem de 2 a 0, o América-MG não se abateu e descontou na sequência. Aos 28, Amaral chutou colocado da entrada da área, Renan Rocha fez a defesa parcial e Kempes tocou para o gol vazio no rebote. Nos últimos 15 minutos da etapa final, o ritmo da partida caiu, e as chances de gol se tornaram raras. Ainda antes do intervalo, apenas mais dois lances: Edílson obrigou Neneca a trabalhar após cobrança de falta, e Dudu errou o alvo em chute de fora da área.

América-MG muda e empata

continua após publicidade

Sem mudanças, o Atlético-PR tentou repetir o primeiro tempo e marcar logo no começo. Aos cinco minutos, porém, Neneca fez difícil defesa após chute cruzado de Edigar Junio. O América-MG, que também não mexeu para a etapa final, respondeu com Kempes, que finalizou perto do gol de Renan Rocha. Fábio Júnior, de cabeça, também assustou o goleiro atleticano.

Após as duas chances desperdiçadas, o técnico Givanildo de Oliveira colocou Netinho e André Dias nos lugares de Rodriguinho e Fábio Júnior. Renato Gaúcho respondeu com a troca de Madson por Fransérgio - assim como contra o Cruzeiro, o volante atuou improvisado como centroavante. As mudanças do time visitante deram certo. Marcos Rocha cruzou e André Dias, após quatro minutos em campo, deixou tudo igual.

Com o empate, o técnico rubro-negro fez a segunda mudança: Kleberson por Adaílton. Na primeira vez que pegou na bola, o atacante partiu para cima da defesa e sofreu falta. Na cobrança, Edílson tocou para Marcinho, que soltou a bomba, para boa defesa de Neneca. O jogo ficou aberto. Mais objetivo, o Furacão criou as melhores chances. Otávio mandou contra a própria meta, mas o goleiro americano defendeu. Fransérgio, de cabeça, desviou para fora. Cléber Santana chutou forte, para nova defesa de Neneca. No último lance, Paulinho cobrou falta, a bola desviou e saiu. Não dava tempo para mais nada. Empate ruim para ambos e vaia da torcida atleticana na Arena da Baixada.