Esportes

São Paulo escapa de fiasco nos acréscimos contra o Atlético-PR

Da Redação ·
Aniversariante, Lucas bem que tentou, mas, bem marcado, não ganhou "presente"
fonte: Gazeta Press
Aniversariante, Lucas bem que tentou, mas, bem marcado, não ganhou "presente"

Pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro, o São Paulo recebeu o Atlético-PR, ex-time de Adilson Batista. O time paranaense, ainda com campanha irregular, conseguiu arrancar um empate do líder temporário Corinthians, na Arena da Baixada, em seu último desafio pelo torneio. Já o time da casa, com 31 pontos até o início da partida, buscava a liderança a qualquer preço – além de torcer por tropeços do rival alvinegro e do Flamengo, em seus jogos no domingo (14).

continua após publicidade

Brigado e corrido, não demorou muito para que os dois times mostrassem suas armas, com muita agilidade no jogo. Com apenas 2min, Madson já invadiu a área são-paulina pela esquerda, dando trabalho para João Filipe, que roubou a bola com um carrinho preciso, sem falta. Ilsinho e Wellington tentaram devolver a gentileza pelo meio e pela esquerda, respectivamente, mas foram desarmados.

continua após publicidade

Aos 7min, é a vez de Lucas tentar recuperar a semana perdida – o jogador acompanhou a delegação da seleção brasileira à Alemanha, mas não jogou -, e dispara um ótimo chute à esquerda do goleiro Renan Rocha, no primeiro lance de perigo do jogo.

continua após publicidade

Marcinho também deu seu susto na zaga tricolor: aos 11min, deu um chute de longa distância. A bola passou raspando na trave direita de Rogério Ceni.

Enquanto os dois times apostavam na forte marcação dentro de campo – e “caprichavam” nos passes errados -, fora dele, duas torcidas organizadas do Atlético-PR se desentenderam nas arquibancadas do Morumbi. O policiamento agiu rapidamente para conter a massa.

continua após publicidade

Aos 19min, João Filipe fez falta em Paulinho, tomou o cartão amarelo e está fora do próximo confronto do São Paulo contra o Atlético-MG. Mais do que isso, contribuiu para que o Atlético-PR abrisse o placar: Marcinho cobrou a falta e encontrou Fransérgio livre na área para cabecear no meio do gol de Rogério Ceni.

continua após publicidade

Mas o São Paulo não se abateu e logo tratou de empatar a conta. Aos 24min, Ilsinho fez boa jogada pelo meio, cortou a marcação e deu uma pancada violenta e rápida no ângulo esquerdo. Curiosamente, o autor do gol tricolor está a poucos dias do encerramento de seu contrato com o clube.

continua após publicidade

Após o gol tricolor, o jogo ficou mais truncado, concentrado no meio campo, com os dois times acirrando a marcação e cometendo mais faltas. Juan, que perdeu três bolas no campo de ataque tricolor, ficou na mira da torcida durante todo o primeiro tempo. Mesmo assim, o São Paulo dominou os últimos minutos da primeira etapa – sempre encontrando Renan Rocha, que teve trabalho em duas oportunidades seguidas: uma falta cobrada com jogada ensaiada, com Ilsinho, e um escanteio batido no meio da área, salvando o Atlético-PR.

Os dois times voltaram sem alterações para o segundo tempo, que mostrou um Lucas esforçado, porém apagado nas conclusões. Chegou a dar trabalho ao goleiro Renan Rocha aos 3min da segunda etapa, numa batida forte de fora da área, mas sem sucesso. Quem também não fez uma boa partida foi João Filipe, que além de tomar um cartão amarelo decisivo, também não se mostrou eficiente em lançamentos. E pouco se ouviu falar em Dagoberto no ataque, como a torcida esperava. Por isso mesmo, aos 9min, começou a pedir Rivaldo nas arquibancadas.

continua após publicidade

Madson aproveitou o momento confuso de São Paulo, dominou na área tricolor e chutou rasteiro. Mas Zé Vitor, de carrinho, conseguiu evitar o gol feito – aquele que seria o segundo do Atlético-PR.
Aos 22min, Adilson Batista atende aos apelos da torcida e troca Ilsinho por Rivaldo, que recebeu os aplausos da torcida. Mesmo assim, o Atlético-PR continuou investindo nos cruzamentos pela direita. Rogério Ceni acalmou os ânimos, enquanto o São Paulo não conseguiu produzir.

continua após publicidade

Com a entrada do veterano, o time parecia acordar, mas Edison estragou as esperanças do São Paulo de uma virada em casa. Aos 32min, o jogador rubro-negro se livra de dois zagueiros tricolores e chuta forte, sem chances para Rogério Ceni.

continua após publicidade

A partir daí, o São Paulo parecia nervoso e não conseguia acertar seus passes. Lucas, que completava 19 anos neste sábado (13), parecia não acreditar no "presente" recebido. O Atlético-PR se fechou na defesa e, mesmo com toda a pressão tricolor nos últimos minutos de jogo, conseguiu evitar uma surpresa desagradável, nos últimos minutos. Mas Rivaldo, aclamado pela torcida, evitou o pior e aos 45min, aproveitou cruzamento de Cícero pela esquerda e a sobra de Fernandinho, que não aproveitou.

O jogador salvou o São Paulo de mais um fiasco com Adilson e provocou a ira de Renato Gaúcho que, do banco, esbravejava toda sua insatisfação pela bobeira momentânea da zaga. O time do Paraná permanece na zona do rebaixamento com 13 pontos, em 18º lugar. Já o São Paulo, que almejava a liderança, se mantém na terceira posição, com um ponto atrás de Corinthians e Flamengo.

continua após publicidade

O que se ouviu, na saída do estádio, foram pedidos de "raça" e muitas vaias. O contrário do que o torcedor do São Paulo esperava para essa noite.

continua após publicidade

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 2 X 2 ATLÉTICO-PR

continua após publicidade

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)

Data: 13 de agosto de 2011, sábado Horário: 18h30 (de Brasília)

Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)

Público: 23.650 pagantes

Renda: R$ 598.860,00

Assistentes: Guilherme Dias Camilo (MG) e Cleriston Clay Barreto Rios (SE)

Cartões amarelos: João Filipe e Piris (São Paulo); Deivid (Atlético-PR)

Gols:

SÃO PAULO: Ilsinho, aos 25 minutos do primeiro tempo; Rivaldo, aos 45 minutos do segundo tempo

ATLÉTICO-PR: Fransérgio, aos 22 minutos do primeiro tempo; Edgar, aos 32 minutos do segundo tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Piris, João Filipe, Zé Vitor e Juan (Fernandinho); Denilson (Jean), Wellington, Ilsinho (Rivaldo) e Cícero; Lucas e Dagoberto Técnico: Adilson Batista

ATLÉTICO-PR: Renan Rocha; Edilson, Manoel, Fabrício e Paulinho; Deivid, Fransergio, Robston (Wendel) e Marcinho; Madson e Morro García (Edgar) Técnico: Renato Gaúcho