Esportes

Santos culpa gramado por derrota para o Atlético-PR

Da Redação ·
A forte chuva deixou o campo da Arena com muitas poças durante o jogo
fonte: Heuler Andrey/Gazeta Press
A forte chuva deixou o campo da Arena com muitas poças durante o jogo

Na quarta-feira (27) passada, o Santos culpou a atuação de Ronaldinho Gaúcho para a derrota sofrida diante do Flamengo. Neste último domingo (31), o vilão escolhido foi o gramado da Arena da Baixada, em Curitiba.

continua após publicidade

O campo foi, na visão dos jogadores e do técnico Muricy Ramalho, o responsável pelo time ter perdido de novo no Brasileirão, desta vez por 3 a 2, para o Atlético-PR.

continua após publicidade

Castigado pelas fortes chuvas, o gramado da Arena tinha inúmeras poças, o que dificultou o andamento normal do jogo e irritou os santistas, como demonstrou o meia Paulo Henrique Ganso.

continua após publicidade

- O gramado prejudicou. Não fui só eu, mas o futebol brasileiro foi prejudicado.

Sem querer entrar em polêmica, o técnico Muricy Ramalho acredita que a condição do campo do Atlético-PR foi prejudicial às duas equipes, apesar de considerar que o Peixe sofreu um pouco mais do que o adversário.

continua após publicidade

- Todo mundo foi prejudicado. Não só o Santos, como o jogo em si. Claro que temos jogadores muito técnicos e com o gramado pesado ficou difícil jogar no chão. A partida ficou mais pegada do que jogada.

continua após publicidade

Já para o zagueiro Edu Dracena, o mau estado do gramado não pode ser apontado como o aspecto principal da derrota santista. O defensor citou as falhas no começo da partida, que resultaram em dois gols do Furacão em oito minutos.

- O campo não estava bom, infelizmente. Mas tivemos dois vacilos no começo do jogo que não poderíamos ter cometido. Depois tivemos de correr atrás, e aí fica difícil em um gramado tão pesado.

Com a derrota, o Peixe permaneceu com 11 pontos, na zona do rebaixamento, em 17º lugar. Na próxima rodada, vai jogar novamente fora de casa, diante do Vasco, na quarta-feira (3), às 21h50, em São Januário.