Esportes

Palmeiras sofre, mas bate o Figueira

Da Redação ·
 Até cansar, Valdivia carregou o time do Palmeiras ao ataque contra o Figueirense
fonte: Agência Estado
Até cansar, Valdivia carregou o time do Palmeiras ao ataque contra o Figueirense

Tinha mesmo de ser no peito e na raça. Só assim o Palmeiras conseguiu arrancar, no fim, uma vitória por 1 a 0 sobre o Figueirense, na noite desta quarta-feira, no Orlando Scarpelli. O Verdão jogou na conta do chá e obteve a vitória naquela jogada de sempre: cruzamento de Assunção para alguém desviar. Desta vez foi Maurício Ramos. De peito, praticamente com o distintivo do Palmeiras, o zagueiro marcou aos 37 minutos, deu a primeira vitória fora de casa ao time neste Campeonato Brasileiro e ainda recolocou a equipe no G-4 (assista ao lance no vídeo ao cima).

continua após publicidade

O Shrek alviverde marcou pela terceira vez neste Brasileirão e se consolida na defesa montada pelo técnico Luiz Felipe Scolari. Com 22 pontos, o Palmeiras retoma a quarta posição pelo menos até esta quinta, quando o Vasco enfrenta o Bahia - o time carioca, no entanto, já está na Taça Libertadores de 2012, por ser o campeão da Copa do Brasil. O Verdão ainda quebrou o jejum de cinco partidas sem vitória longe de São Paulo no campeonato.

O Figueirense, por sua vez, estaciona na tabela e fica ali na zona intermediária, com 16 pontos, na nona colocação - pode ser ultrapassado pelo Ceará, que tem 15 e enfrenta o Atlético-PR nesta quinta-feira. O técnico Jorginho saiu de campo nervoso, insatisfeito com a arbitragem de Alício Pena Júnior. A torcida também mostrou irritação, principalmente durante o segundo tempo.

continua após publicidade

Na próxima rodada o Verdão enfrenta o Atlético-MG no sábado, às 21h (de Brasília), no Canindé. Kleber, suspenso, não joga. O Figueira vai a Salvador enfrentar o Bahia, às 18h30m (de Brasília) do domingo.

Mudança de hábito

Felipão mudou a estratégia do Palmeiras para tentar o primeiro triunfo longe de casa. Luan foi sacado e deu lugar a Wellington Paulista, que ficou mais fixo na área. Se o Verdão perdeu um jogador de segurança na marcação, ganhou muito em volume ofensivo. Antes mesmo do primeiro minuto, uma boa trama do ataque fez Kleber levar muito perigo ao gol de Wilson – o chute passou raspando a trave esquerda. Se nos outros jogos fora de casa o Palmeiras jogava só por uma bola, agora tentou jogar por várias.

continua após publicidade

Maikon Leite compôs o ataque mais pela esquerda, com Kleber pendendo para esse lado. Estreante da noite, Gerley também ajudou e foi bem mais efetivo do que o criticado Rivaldo, que não ficou nem no banco após a má atuação na derrota para o Fluminense. Não fosse o goleiro Wilson, o Verdão poderia ter ido para o intervalo com vantagem até confortável.

O Figueirense não tinha o lateral-direito Bruno, destaque no Brasileirão. E Pablo, seu substituto, saiu machucado ainda no primeiro tempo. Por isso, a equipe de Jorginho ficou mais resguardada na defesa, seu ponto forte, e só conseguiu levar perigo por meio de Maicon e Fernandes, as duas cabeças pensantes dos donos da casa. O time catarinense só assustou nos chutes de longe, principalmente com Aloísio e Heber, dois bons valores do ataque.