Mais lidas
Especial

MP-PR investiga suposto favorecimento a contador londrinense

.

Auditor fiscal Orlando Aranda. ( FOTO - Reprodução: Roberto Custodio/Jornal de Londrina)
Auditor fiscal Orlando Aranda. ( FOTO - Reprodução: Roberto Custodio/Jornal de Londrina)

A Procuradoria-Geral de Justiça (PGJ) do Ministério Público do Paraná (MP-PR) deu início a uma investigação após denúncia de que um contador de Londrina estaria sendo protegido da Operação Publicano. Paulo Caetano de Souza, intermediaria acordos de corrupção entre auditores fiscais e empresas envolvidas na operação.

O auditor fiscal Orlando Aranda, condenado através da Publicano foi o responsável pela denúncia. Ele garante que o MP-PR teria ignorado a informação de que o contador teria participação no esquema, pelo fato de Souza conhecer e ter negócios com o promotor responsável pelo caso, Renato de Lima castro.

De acordo com a Receita Federal, o contador e o promotor realmente mantêm acordos profissionais juntos e seriam sócios em empreendimentos imobiliários. A partir de tal confirmação, a Procuradoria Geral de Justiça iniciou apuração para descobrir se a relação entre os dois possa ter interferido nas investigações.

Aranda, o promotor, e outro investigado - também delator da operação -, o auditor fiscal Luiz Antônio de Souza, já foram ouvidos na última quinta-feira (25) e prestaram esclarecimentos.

Renato de Lima Castro negou qualquer favorecimento ao contador mas assumiu manter negócios com o mesmo. Já Souza afirma ser investidor em vários ramos e rejeita qualquer acusação de corrupção de feita contra ele.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber