Especial

Doutrina espírita prevê transformação da Terra

Da Redação ·
Segundo a doutrina espírita, transformação deve ocorrer a partir de 2052
fonte: Imagem Ilustrativa/Olhares Online
Segundo a doutrina espírita, transformação deve ocorrer a partir de 2052

Sinais anunciam a chegada de um novo tempo, uma época em que a violência, a guerra, a escravidão, a fome, a miséria e outras injustiças sociais não passarão de meras palavras e lembranças. Indícios da proximidade desses dias de paz e prosperidade poderão ser vislumbrados com mais facilidade a partir de 2052. Segundo a doutrina espírita, esta seria a data para o início da fase de “Regeneração” da Terra, que vem passando por um período de transição.


De acordo com Tânia Caldeira, 39 anos, secretária do Grupo Espírita Mensageiros da Paz em Apucarana, a Terra já foi um “Mundo Primitivo” e hoje vive o estágio de “Provas e Expiações”. “Estamos caminhando para deixar o mal para traz”, afirma. A conquista dos direitos sociais é apontada por ela como um exemplo deste novo panorama. “Durante o regime escravista brasileiro (1530-1888), quantas pessoas questionavam as condições dos negros? Poucas. Hoje, quantas questionam o apedrejamento da iraniana Sakineh Ashtiani? Milhares,” compara. Isso seria uma amostra da preocupação das pessoas em favor do bem-estar do ser humano.
 

continua após publicidade

A emancipação política da mulher, para Tânia, é outro sinal da evolução humana. No Brasil, a classe feminina conquistou o direito ao voto em 24 de fevereiro de 1932. “Depois de 78 anos temos uma mulher no poder. Isso expressa essa evolução”, acredita. Ela elenca outros ‘sinais’ de avanço da humanidade, como a Bioética, a Constituição de 1988, a criação da Organização das Nações Unidas (ONU), o julgamento de crimes de guerra, entre tantos outros. “O mal ainda dá mais ibope, mas não podemos negar que o bem existe e está avançando”, frisa.
 

O próprio momento de conflito no Egito, conforme Tânia, é sinônimo de evolução. “Os dias atuais não comportam mais as ditaduras nem um novo holocausto. Guerras ainda vão existir. São necessárias. As divindades as usam para resolver uma série de questões, mas não podemos negar que existe uma evolução”, diz. Tânia reforça que esse processo de evolução espiritual é vagaroso, quase imperceptível aos olhos.
 

continua após publicidade

Cataclismas aceleram processo evolutivo


A ideia de um novo porvir parece distante diante de tantos desastres naturais. Para a secretária do Grupo Espírita Mensageiros da Paz, Tânia Caldeira, os fenômenos naturais são vistos justamente como grandes aceleradores do processo de evolução dos espíritos.


Em 2004, um tsunami vitimou mais de 200 mil pessoas na Indonésia, Sri Lanka, entre outras ilhas do Oceano Índico. No ano passado, no Haiti um terremoto também devastou o país. Na tragédia, 316 mil pessoas morreram. “Essas catástrofes permitem adiantar o processo de reencarnação. Eles retornaram como seres mais evoluídos”, crê.
 

OS NOVOS ESPÍRITOS
 

continua após publicidade

Conforme a doutrina espírita, esse processo de transição ocorre em virtude da leva de espíritos que começaram a encarnar na Terra a partir de 1970, como os “Provacionais”, trabalhadores da última hora descritos na parábola de Jesus. Na década seguinte, chegaram os “Índigos” - espíritos dotados de grande conhecimento intelectual e inato da espiritualidade, os quais carregam o desejo de mudança e modificação das estruturas que julgam ultrapassadas.
 

A partir de 1990, teriam encarnado os “Missionários”, também conhecidos como “Cristal”. Seriam espíritos extremamente superiores aos “Índigos”, dotados de grande caráter e livres de provação. A missão seria a de ensinar e dar o exemplo de nobres conceitos de vida nos mais diversos campos da existência humana.
 

Tânia alerta que esses espíritos possuem grande conhecimento, mas precisam de orientação, principalmente moral. “Com acesso aos meios de comunicação, percebemos que têm mais informação, porém, a presença dos pais é indispensável. Os deslizes dos nossos adolescentes, em sua maioria, são causados pela ausência dos pais na vida dos filhos”, pontua Tânia, que é voluntária há 20 anos na área de assistência social.

continua após publicidade


A secretária do Grupo Espírita Mensageiros da Paz, no entanto, prefere não se apegar a parâmetros humanos, como o tempo marcado pelo relógio para designar o início de cada fase. “As mudanças acontecem naturalmente”, assinala.
 

CLASSIFICAÇÃO DOS MUNDOS
 

continua após publicidade

De acordo com o Evangelho Segundo o Espiritismo, de Allan Kardec, “há muitas moradas na casa do Pai”. No livro, os mundos são classificados da seguinte forma:
“Primitivos” - Destinados às primeiras encarnações humanas (Idade da Pedra);
“Provas e Expiações” (atual) - o mal ainda domina;
“Regeneração” (a partir de 2052) - o mal e o bem agem na mesma intensidade;
“Ditosos” - o bem é superior ao mal;
“Celestes” - o bem reina exclusivamente.


Só o amor transforma

Espírita há 38 anos, a aposentada Nice Gaspar, de 80 anos, de Apucarana, acredita que o fim da violência está se aproximando. “As encarnações só se realizam para aperfeiçoar o espírito. Nessas voltas, com provas e expiações, o mundo fica melhor”, confia.


O grande número de apreensões de drogas e prisões por crimes violentos e corrupção, conforme a aposentada, demonstram que o mundo está mudando. “Há mais pessoas fazendo o bem do que o mal. Este é um exemplo que a polícia está mais atenta, prendendo aqueles espíritos que ainda não conseguiram entender a sua missão”, avalia. A luta para o ‘império do bem’ é diária, segundo dona Nice.
 

De acordo com a octogenária, o melhoramento espiritual acontece através do amor. “O mundo está mais fraterno, porque só o amor tem esse poder de transformação”, sintetiza.