Especial

Atrasadinhos vão pagar multa na Catedral

Da Redação ·
Noivas não poderão atrasar mais cerimônia de casamento na Catedral
fonte: Arquivo TN
Noivas não poderão atrasar mais cerimônia de casamento na Catedral

Nem mesmo o pároco da Catedral Nossa Senhora de Lourdes, de Apucarana, monsenhor Roberto Carrara, esperava a repercussão na decisão de aplicar multas a casais de noivos que atrasarem a celebração de casamentos na Catedral.

continua após publicidade


A aplicação de multas, ou redução do tempo da cerimônia, de acordo com o atraso, já acontecem nas demais paróquias do município, apenas a Catedral ainda não havia estabelecido a normativa.


Com o aval da comunidade, aprovou com unanimidade a medida na missa noturna do último domingo. E a multa é salgada, R$ 500 para os “atrasadinhos”. A mora vale a partir do próximo casamento, a ser realizado neste sábado.

continua após publicidade


“A intenção é educar os casais para evitar estes atrasos que causam transtornos para todos”, justifica o padre Roberto. De acordo com ele, a decisão foi tomada porque os noivos estavam extrapolando muito os horários da Igreja.


“São situações que vem se repetindo com frequência. Assim apresentei para a comunidade, (na missa) a proposta da multa e todos concordaram aplaudindo a medida”.


A medida criou polêmica, principalmente em quem ainda pretende passar pelo altar, principalmente as noivas, tradicionalmente as nervosas e atrasadas.

continua após publicidade


Na Catedral, os casamentos costumam ser marcados para as 20h30 dos sábados, após a celebração da missa. Um caso recente irritou especialmente o padre. Dias antes da celebração correu um boato que uma noiva atrasaria uma hora. “Eu chamei o casal, e ela me disse que isto não aconteceria. Mas ela não cumpriu com o que havia combinado. Naturalmente tive que fazer a celebração mais rápida”, exemplificou o padre.


“Parto do ponto que os casais se preparem, porque não se pode brincar com as coisas santas e com os convidados”, observa o monsenhor. Apesar das ameaças ele acredita que de agora em diante os atrasos serão menores.


“A multa alta é somente para assustar. Só afirmei que vou fazer, mas não sei se vai ser possível colocar em prática”, acredita o padre.

continua após publicidade


A partir de agora, ao agendar o casamento os noivos devem deixar um cheque ‘caução’ no valor da multa. Se não extrapolarem o limite de atraso, de cerca de 10 minutos, receberão a folha de volta. Caso contrário o dinheiro entra no caixa da igreja.


“Nós temos custos com funcionários fazendo hora extra. Seria justo usar este dinheiro para compensar estes trabalhadores”, argumenta o padre.


O monsenhor informou que a celebração de casamentos na Catedral já custa R$ 150 ao casal, mas não é o mais importante.
“Casamento é um direito divino e o valor cobrado é somente para as despesas que temos. Mas se atrasar muito vão pagar (multa) somente para ajudar “, finalizou o padre.