Especial

Quarteirão da Cultura inicia mais um ano com obra parada

Da Redação ·
Revitalização do Cine Teatro Fênix, na Avenida Curitiba, entra mais um ano sem conclusão
fonte: Delair Garcia
Revitalização do Cine Teatro Fênix, na Avenida Curitiba, entra mais um ano sem conclusão

Apucarana iniciou mais um ano com as obras do “Quarteirão da Cultura” estagnadas. Iniciada no final de 2007, a revitalização do prédio onde funciona o Cine Teatro Fênix, no centro da cidade, teve o cronograma engessado por conta de problemas com a empreiteira que assumiu o serviço, orçado em R$ 1 milhão. Os recursos são provenientes do Fundo de Desenvolvimento Urbano (FDU), administrado pela Sedu/Paranacidade e a obra está parada há mais de um ano.

continua após publicidade


Com apenas 50% do trabalho concluído, a Efer Construções Ltda. deixou as obras sem cumprir o prazo de 240 dias estabelecido em contrato. Passado o processo de descredenciamento da empresa, a Prefeitura agora aguarda uma nova análise para licitar o resto da obra.


“Isso depende do Paranacidade, que está revisando o processo. A nova licitação terá alteração de preços em relação à planilha inicial. Alguns serviços foram feitos, outros ainda não”, explica a diretora do Instituto de Desenvolvimento, Pesquisa e Planejamento de Apucarana (Idepplan), Lara Torres.

continua após publicidade

Ela observa que, por conta disso, a retomada da reedificação dos 1.584 metros quadrados do prédio, erguido na década de 50, ainda continua sem previsão para acontecer. “A revisão já era para ter sido feita no ano passado”, pontua.


Em nota à Tribuna, a assessoria de imprensa do Paranacidade afirma que a revisão está a cargo da prefeitura. “O escritório aguarda a atualização da planilha de custos, por parte da Prefeitura, para fechar o orçamento e autorizar o início deste novo processo licitatório”, destaca o comunicado do escritório do órgão em Londrina.


O “Quarteirão da Cultura” deve abrigar depois de concluído, a Biblioteca Municipal de Apucarana e salas de aula, estudos, arquivo, leitura, internet e escritório. Estão previstos também espaços para o museu da cidade e exposições temporárias.