Especial

Em nova modalidade de assalto, vítimas são atraídas pela internet

Da Redação ·

A internet tem se tornado um ótimo canal de compra e venda de produtos. Diversas pessoas têm usado as redes sociais e sites de anúncios e classificados para divulgarem seus produtos. No entanto, apesar de ser realmente uma boa opção, alguns cuidados devem ser tomados pelo próprio vendedor para não virar isca de assaltantes.

continua após publicidade

A logística é bem simples, a pessoa geralmente tira uma foto do produto e lança nas plataformas. A partir daí, o internauta tem acesso àquilo que está sendo vendido e contata o anunciante. Eles marcam um encontro para que o produto seja apresentado ou entregue e pronto; a cena do crime está montada.

A Polícia Civil da região já tem registrado alguns assaltados que acontecem a partir de negociações iniciadas na internet. E os índices têm chamado atenção das autoridades já que a internet acabou se tornando um chamariz de bandidos que identificam seus alvos facilmente. Neste mês um morador da cidade de Rolândia teve seu Peugeot 307 roubado por bandidos após mostrar o carro a um possível comprador. O criminoso compareceu no local combinado na companhia de mais dois comparsas e durante um “test drive” anunciaram o assalto.

continua após publicidade

Outra situação também recente, aconteceu no começo de novembro em Arapongas. A vítima caiu no golpe ao anunciar a venda do seu celular nas redes sociais. Ao marcar um encontro para entregar o aparelho e receber o pagamento, o vendedor acabou tendo o telefone tomado pelo farsante.

Em Apucarana outra ocorrência semelhante foi registrada em março deste ano. O vendedor recebeu uma ligação de uma pessoa interessada em ver seu GM/Montana que foi anunciado na internet e combinou o encontro. No local, o suposto comprador sugeriu que eles dessem uma volta para que ele pudesse dirigir o veículo. Neste momento o criminoso tentou fugir com o carro mas o dono subiu na caçamba e evitou que ele escapasse. Eles acabaram sofrendo um acidente e caindo em um barranco. Nesta situação, o assaltante acabou preso.

O delegado de Polícia Civil de Arapongas, Osnildo Carneiro Lemes alerta as pessoas se atentarem ao perfil dos compradores. “Como em qualquer transação comercial deve-se conhecer quem é o comprador e também o vendedor. Na maioria dos casos as pessoas sequer se informam sobre a idoneidade dos envolvidos”.

continua após publicidade

Mesmo sendo muitas vezes difícil reconhecer é importante também prestar atenção no perfil dessas pessoas. “Elas geralmente costumam ser educadas, falam e se vestem bem, na tentativa de envolver e enganar suas vítimas”, afirma.

Para os encontros, o delegado sugere que eles sejam sempre marcados em ambientes públicos e até mesmo próximo de locais onde haja maior segurança. “Marque perto de delegacias, sedes da Polícia Militar (PM) e Guarda Municipal (GM), isso com certeza inibe qualquer ação criminosa”. Lemes recomenda também que o caso o encontro seja recusado, a pessoa indique outro lugar ou não compareça, é melhor negar uma segunda tentativa. “Se houver alguns desses indícios é para desconfiar”, pontua.

E as ocorrências são as mais diversas. Além dos roubos de celulares e veículos, muitos têm se aproveitado de vendas de móveis e imóveis para fazer famílias refém e assaltar residências. Ainda de acordo com o delegado situações como estas são ainda mais perigosas. “O ideal é que a intermediação aconteça através de imobiliárias ou corretoras, caso não haja, os cuidados são os mesmos reforçando a questão de ter sempre outras pessoas na companhia”.

Por último, Lemes dá uma dica de segurança que mantém qualquer suspeito em alerta. “Peça identificação da pessoa, documentos, foto, e registre isso, se necessário faça até na frente dela antes de entregar o produto e encaminhe para e-mail ou arquive onde você poderá ter acesso depois”. Segundo ele, ao saber que poderá ser reconhecido, o criminoso pensará duas vezes antes de agir.