Especial

Gari apucaranense não sabe o que é crise

Da Redação ·
A gari Vera da Silva Arlindo, de 48 anos, é uma daquelas pessoas que demonstram estar sempre de bem com a vida - Foto: José Luiz Mendes
A gari Vera da Silva Arlindo, de 48 anos, é uma daquelas pessoas que demonstram estar sempre de bem com a vida - Foto: José Luiz Mendes

A gari Vera da Silva Arlindo, de 48 anos, que mora em Apucarana (norte do Paraná) é uma daquelas pessoas que demonstram estar sempre de bem com a vida. Evangélica, casada, e mãe de quatro filhas, Vera trabalha na profissão há quatro anos, faça chuva ou faça sol, sempre em alto astral. 

continua após publicidade

"Todos nós temos dificuldades para enfrentar diariamente, mas não é por isso que a vida vai deixar de ter o seu lado bom, como a vida em família e um aperto de mão e um abraço sinceros de uma pessoas amiga, ver os filhos crescer...Tudo isso é motivo de agradecimento a Deus, que é soberano", diz. 

Sem crise
A gari afirma que a palavra crise não faz parte do seu vocabulário. "Trabalhar com dedicação e planejar os gastos são duas atitudes que não deixam a pessoas ficar em situação difícil. E não adianta ficar falando que estamos em crise, porque a vida não é fácil para ninguém, mas pode ser boa se soubermos vivê-la, um dia de cada vez e sem desespero", receita Vera. 

continua após publicidade

Ela conta que o marido era estivador, mas ficou impossibilitado de exercer a profissão após um acidente de trabalho. "Moramos em uma casa cedida pela prefeitura, na mesma propriedade onde funcionava um armazém do Instituto Brasileiro do Café (IBC), na Vila Nova. Não é fácil para a gente conseguir dar estudo para as nossa filhas, mas isso é o mais importante para o futuro elas, porque sem estudo as coisas ficam mais difíceis", frisa. 

Deus como suporte
Vera revela que às vezes a família só tem ovos na mesa como mistura, para guardar dinheiro para os estudos das meninas. "Uma das minhas filhas tem 16 anos e quer ser uma 'sargenta' do Exército. Para pagar um curso que estava fazendo, às vezes precisamos deixar de comer carne, mas não tem problema. Mas não preocupo e digo para mim mesma: Deus, eu sei que o Senhor vai suprir a minha necessidade", afirma a gari. 

Filhas na universidade
Sobre a perspectiva de futuro, a gari revela que espera ver o seu esforço premiado com a formatura de uma das filhas na universidade. "Não adianta preocupação, desespero e medo do que virá, porque a vida é uma coisa simples, que não precisa de muita explicação", completa a gari.

continua após publicidade

Quem quiser colaborar com a família da gari pode manter contato pelo telefone (43) 9951-5335 ou pelo facebook (fazendoobem).

Gari apucaranense não sabe o que é crise fonte: Reprodução