Especial

Internet, muito prazer

Da Redação ·
Aposentada Aparecida de Moraes Gardine, 67 anos, e o marido, Eduardo Marinho, 72, fazem curso de informática
fonte: André Veronez
Aposentada Aparecida de Moraes Gardine, 67 anos, e o marido, Eduardo Marinho, 72, fazem curso de informática

Pode parecer estranho, mas muita gente nunca entrou na internet no Brasil. Segundo uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais de 65% dos brasileiros com mais de 10 anos de idade não têm acesso à rede mundial de computadores. Considerados maioria entre este público, os idosos começaram a integrar este universo virtual ao seu cotidiano recentemente. O aprendizado, na maioria dos casos, tem trazido vários benefícios.

continua após publicidade


A pensionista Maria José Teixeira de Oliveira, de 75 anos, de Apucarana, garante que teve a vida mudada para melhor depois que se tornou uma internauta. Sem paciência no início, ela precisou do incentivo do filho para perder o medo da tecnologia.


“Achava que isso coisa só para os mais novos. Mas, meu filho bateu o pé e comprou um notebook para mim. Então, fiz um curso de informática de sete meses e agora não deixo de me conectar por nada”, conta.

continua após publicidade


Animada, Maria José aproveita a internet para falar com familiares distantes, como uma irmã que mora em Belo Horizonte. “Entro umas quatro vezes por dia e gosto de conversar vendo as outras pessoas. Como tenho webcam, câmera fotográfica e impressora, também imprimo as minhas fotos e dou para amigas”, completa.


A aposentada Aparecida de Moraes Gardine, 67 anos, não vê a hora de se tornar uma expert na internet. Matriculada em um curso de informática na Escola da Oportunidade, um projeto social da Prefeitura de Apucarana, ela levou até o marido para as aulas. “Nunca é tarde para aprender e eu não gosto de ficar parada. Quero me comunicar, ver coisas novas”, define.


O esposo de Aparecida, Eduardo Marinho, de 72 anos, diz que é a esposa que tem as melhores notas da turma, quem o estimula para continuar o aprendizado. “É a primeira vez que estou tendo contato com o computador e ela está me ajudando muito”, relata.

continua após publicidade


Com a cozinheira Maria da Cruz Silva não é diferente. Aos 57 anos, ela conta que está adorando descobrir o potencial da internet. “Não sabia nem ligar a máquina, mas agora, estou até pensando em comprar uma ao final do curso”.


A coordenadora do Clube da Sabedoria, em Apucarana, Maria de Lourdes Benelli, analisa que é cada vez mais comum ver a Terceira Idade se matriculando em capacitações na área da informática. O contato com a tecnologia, segundo ela, também tem trazido resultados positivos. “Além da participação em bailes e ginástica, vemos que os idosos estão mais ativos. Estão se redescobrindo, começando a viver de novo”, define.


Oportunidade de aprender

continua após publicidade


Em Apucarana, os idosos estão ganhando cada vez mais espaço nos cursos de informática. Somente na Escola da Oportunidade, no Jardim América, existe uma turma totalmente voltada à Terceira Idade. As aulas, que acontecem duas vezes por semana, têm duas horas de duração.


“A maioria dos estudantes tem o primeiro contato com o computador na escola, então aprendem desde o básico, como a escrever no Word, a usar a internet”, comenta o diretor da escola, Luiz Villas Boas.

continua após publicidade


No Serviço Social do Comércio (Sesc), a procura de cursos de internet liderada por idosos também cresceu. A técnica de atividades em Educação, Aline Fonseca, aponta que a maioria dos matriculados tem entre 60 e 70 anos de idade. “Eles buscam o contato com a internet e depois um aperfeiçoamento na área”, explica. O curso básico de informática oferecido pelo Sesc dura em média três meses.


'Cidade está bem conectada'


O setor privado estima que cerca de 15 mil residências tenham acesso à internet, em Apucarana. Para o coordenador do curso de Sistemas de Informação da Faculdade de Apucarana (FAP), Lisandro Rogério Modesto, embora este cálculo ainda aponte um percentual baixo, se considerado o total de habitantes do município, a posição da cidade frente às novas tecnologias é positiva.


“Podemos dizer que o município está bem conectado, com destaque no Vale do Ivaí. Na região, Sabáudia e Astorga também estão no mesmo caminho”, avalia.


No Brasil, de acordo com o Instituto Brasileiro de Estatística e Geografia (IBGE), existem cerca de 66 milhões de internautas. Apesar disso, o número de 'desconectados' no País ainda é maior, por exemplo, do que o da Coreia do Sul, onde 78% da população têm acesso à rede, e do Uruguai, com 40% das pessoas utilizando a web.