Mais lidas
Ver todos

    Especial

    Comissão aprova renegociação da dívida dos Estados

    Foto por
    Escrito por Agência Estado
    Publicado em Editado em
    Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

    A Comissão de Finanças e Tributação da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (9), o projeto de lei complementar que trata da renegociação das dívidas de Estados e municípios com a União. A matéria segue agora para o plenário da Casa, mas o presidente Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) disse ao Broadcast Político não acreditar que seja possível votá-la nesta quarta, visto que a Câmara deverá voltar a analisar a medida provisória do programa Mais Médicos. O texto base da MP foi aprovado ontem pela Câmara, mas sobraram mais de dez destaques. 
     

    confira também



    O projeto aprovado na Comissão - e relatado pelo líder do PMDB, Eduardo Cunha (RJ), propõe que o indexador das dívidas a partir de janeiro de 2013 seja IPCA mais 4% ao ano ou taxa Selic (o que for menor no período). Atualmente, Estados e municípios pagam IGP-DI mais 6%, 7,5% ou 9%, dependendo do contrato com a União. 

    Pelo texto, a União fica autorizada a recalcular o estoque da dívida, anterior ao primeiro dia de 2013, com base na taxa Selic. Os governos que tiverem pago mais que a variação da Selic desde a assinatura do contrato terão o estoque da dívida reduzido.

    Também consta no relatório aprovado há pouco um artigo que estabelece que a "União adotará o IPCA na atualização monetária nos contratos de cessão decréditos  em vigor, relativos a receita futura de royalties, participações especiais de petróleo, energia, minérios e recursos hídricos".

    Gostou desta matéria? Compartilhe!
    TNTV
    TNTV

    Jornal da Tribuna 2ª Edição - Destaque: Pré Candidato a vereador em Apucarana desmente boato sobre prisão

    Deixe seu comentário sobre: "Comissão aprova renegociação da dívida dos Estados"

    O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

    Mais Notícias