Falsos padres aplicam golpes e furtam joias - TNOnline
Mais lidas
Ver todos

Especial

Escrito por Folha de São Paulo
Publicado em Editado em
Associe sua marca ao jornalismo sério e de credibilidade, .

“Ele nos estudou antes. Sabia da nossa religiosidade. Citou o nome do padre da cidade e de uma coordenadora de um movimento da igreja.” Dessa forma a professora aposentada Zilda Fernandes, 77, relata como ela e o marido, José Fernandes, 76, foram enganados por um homem que se passou por padre para furtar dinheiro e joias de sua casa.

Moradores de Bom Sucesso, cidade de quase 7.000 habitantes na região do Vale do Ivaí, no norte do Paraná, foram as mais recentes vítimas de um golpe registrado nas últimas semanas em pelo menos três outros municípios da região: Ibiporã, Rolândia e Arapongas.

Homens que se apresentam como padres ou ajudantes de sacerdotes visitam casas de idosos com o pretexto de dar bênçãos. Em seguida, se aproveitam de momentos de descuido dos donos da casa para furtar.

“Com uma bíblia na mão, ele disse que estava marcando terços nas casas dos fieis. Foi entrando, falando muito, fingindo fazer anotações. Pediu que meu marido e eu ficássemos rezando na sala enquanto benzia os outros cômodos. Por último, pediu minha correntinha de ouro. Falou que colocaria nela uma medalhinha e depois me devolveria”, diz a professora aposentada.

Minutos depois de o homem se despedir o casal percebeu o furto de R$ 2.000 que estavam guardados em um dos cômodos supostamente abençoados. Além da correntinha de Zilda, outras joias foram levadas.

Em Ibiporã, na semana anterior, um homem contou história muito semelhante aos pais do advogado João Odair Pelisson.

“Meu pai tem 82 anos e minha mãe, 80. Receberam a visita desse homem que dizia ser um padre novato na cidade e que queria rezar um terço na casa deles. Além disso, pediu para abençoar a casa. Também pegou joias justificando que seriam abençoadas na igreja e devolvidas posteriormente. Ele levou R$ 300 e as joias. O que deixou a minha mãe mais triste foi o furto da aliança. Meus pais são casados há 60 anos”, relata Pelisson.

Em Arapongas, um homem que disse ser “ajudante do padre” enganou duas mulheres, vizinhas, de 62 e 70 anos. De uma delas levou duas correntes de ouro. Da outra, um envelope com R$ 600. “O golpista falou para elas que o padre benzeria os pertences na igreja”, afirma Gineide de Sordi, secretária do delegado de Arapongas.

Em Rolândia, a vítima foi uma senhora de 77 anos. Ela entregou R$ 1.000 e joias para que o falso padre levasse para benzer.

Todas as vítimas registraram boletins de ocorrência nas cidades onde os falsos padres agiram. A Polícia Civil investiga se há conexão entre os casos. Nenhum suspeito foi identificado.

“Nós, cristãos, devemos ser filhos da luz. Mas há pessoas que são filhos das trevas”, diz o pároco de Bom Sucesso, Marcos André de Oliveira, a respeito dos casos.

Gostou desta matéria? Compartilhe!

Deixe seu comentário sobre: "Falsos padres aplicam golpes e furtam joias "

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Candidatos

Não encontramos candidatos com o filtro selecionado.

Mais Notícias