Especial

Morre a jornalista Teresa Urban

Da Redação ·

A jornalista, ambientalista e escritora Teresa Urban morreu aos 67 anos na noite desta quarta-feira (26), na Unidade de Terapia Intensa (UTI) do Hospital Vita, em Curitiba. Ela sofreu um infarto na madrugada de terça-feira (25) e estava internada desde então. A informação foi confirmada por amigos e pelo presidente da Câmara de Vereadores da cidade, Paulo Salamuni (PV), com quem Teresa vinha trabalhando recentemente. "Nossas causas, especialmente a causa verde, fica extremamente fragilizada(...) Teresa guerreira, minha assessora especial, obrigado por tudo. Tua luta segue em outro plano, e a nossa aqui será redobrada e perene em tua homenagem", afirmou o parlamentar, em sua conta na rede social Facebook. Teresa Urban nasceu em Curitiba, em 1946, e se formou em Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Foi militante em grupos de resistência à Ditadura Militar. Entre 1970 e 1974, chegou a ser torturada e acabou se exilando no Chile. Trabalhou no jornal "Voz do Paraná", na revista "Veja", nas sucursais de "O Estado de S. Paulo" e "Jornal do Brasil" em Curitiba e foi diretora de redação da "Folha de Londrina". Escreveu mais de 20 livros, incluindo o recém-lançado romance policial "Dez Fitas e um Tornado". Teresa dedicou-se também à causa ambiental. Foi uma das criadoras da Rede Verde, rede de notícias que transmite pelo rádio informações ambientais para todo o Paraná, atuou no Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conam) e desenvolveu projetos em conjunto com organizações como a Sociedade de Pesquisa da Vida Selvagem e Educação Ambiental (SPVS) e a SOS Mata Atlântica.

continua após publicidade