Especial

Semifinal entre Brasil e Uruguai pode ser adiada

Da Redação ·
Protesto no último sábado levou 100 mil às ruas de BH e deixou rastro de destruição, após confrontos entre manifestantes e polícia Bh nas ruas / Reprodução
fonte:
Protesto no último sábado levou 100 mil às ruas de BH e deixou rastro de destruição, após confrontos entre manifestantes e polícia Bh nas ruas / Reprodução

A realização de uma nova manifestação no entorno do Mineirão, desta vez no dia do jogo entre Brasil e Uruguai pela Copa das Confederações, nesta quarta-feira (26), fez o MP (Ministério Público) de Minas Gerais cobrar garantias das autoridades de segurança.

A possibilidade de um grande confronto entre manifestantes e a polícia, como ocorreu no último sábado (22), dia do jogo entre Japão e México, pode fazer com que o MP peça pelo adiamento da semifinal do torneio. Um porta-voz do órgão afirmou à agência EFE: — Pedimos que seja respeitado o direito de protestar e se preserve a segurança dos manifestantes.

Sem garantias de que poderão realizar o ato, os organizadores estariam sugerindo que a partida válida pela semifinal da competição seja cancelada, se não puderem realizar o protesto. Não houve, entretanto, proposta concreta enviada ao Ministério Público.

São esperadas mais de 100 mil pessoas em manifestação contra os gastos públicos para realização da Copa das Confederações e Copa do Mundo. O clima que já era tenso, ficou ainda mais devido a declarações do comandante da Polícia Militar de Minas Gerais. Márcio Martins Sant'ana afirmou em entrevista coletiva que, se o protesto pretende chegar perto do Mineirão, como aconteceu em outras manifestações, "o combate será inevitável". Será formado um perímetro de dois quilômetros no entorno do estádio, onde não será permitido qualquer ato.

No sábado, quando jogaram Japão e México houve protesto, que acabou sendo duramente reprimido com uso de gás lacrimogêneo e balas de borracha. Pelo menos 15 pessoas ficaram feridas. O confronto com a polícia deixou um rastro de destruição pela cidade.

A Fifa não se pronunciou especificamente sobre qualquer manifestação em Belo Horizonte, mas anunciou nesta terça-feira (25) que os portões do Mineirão serão abertos quatro horas antes do jogo, e não três, como vem acontecendo no torneio.

continua após publicidade