Especial

Matéria sobre Telexfree tem grande repercussão em sites

Da Redação ·
Interessado no negócio acessaram a notícia para saber sobre o suposto gênero da atividade da empresa (Foto: Matheus Tagé/DL)
fonte:
Interessado no negócio acessaram a notícia para saber sobre o suposto gênero da atividade da empresa (Foto: Matheus Tagé/DL)

A matéria 'TelexFREE está sob investigação federal' teve grande repercussão recentemente em diversos sites. A notícia de que as atividades da empresa podem estar relacionadas com “pirâmide financeira” e sendo investigadas pelo Governo Federal inflamou os ânimos dos que simpatizam (ou não) com o negócio. No site diariodolitoral.com.br, de Santos (SP), o internauta Júnior  afirmou não confiar na empresa. “Ao meu ver, a venda de VoIP não é suficiente para manter a empresa. Por isso, eu acho que esse lucro todo vem apenas dos novos usuários, que têm que pagar para trabalhar. De tempos em tempos surgem essas empresas com uma ideia de ganhos relativamente fáceis e, no final, o que fica é muita tristeza para aqueles que perderão algum dinheiro”, lamenta.

Já Davi Antônio Rodrigues, que comentou um dia antes, às 18h34, explica que também ficou desconfiado no início. “Antes, eu fiquei com um pé atrás. Mas depois de participar de uma reunião da Telexfree e ver que eu não precisava chamar ninguém, simplesmente postar anúncios e pronto, comprei uma franquia sem pensar duas vezes e estou ganhando meu ‘dindim’ tranquilo. É uma renda extra que dá pra comprar aquele carro dos sonhos. Dinheiro fácil tenho certeza que não é, pois todo dia tem que trabalhar postando anúncios em site de anúncios gratuitos, então não é dinheiro fácil”, garante.

Aparecido Alves Claudinho, que comentou no dia 19, às 19h07, é divulgador e também defende a empresa. “Eu não acredito que o Governo vai permitir uma sacanagem dessa com a Telexfree, empresa esta que paga seus impostos em dia. Pagou no mês passado R$ 40 milhões só de imposto para o Brasil. Empresa esta que está gerando emprego, acabando com a miséria do País, porque não vai investigar os políticos? Sou divulgador e não tenho nada para reclamar, me pagam direitinho”, comenta.

Investigação em Rondônia

Ministério Público do Estado de Rondônia ofereceu denúncia criminal contra Antônio José Barbosa, Clóves José Pereira e Juvandir Sbaraini, por prática de crime contra a economia popular. De acordo com investigações do MP, os denunciados obtiveram ganhos ilícitos mediante especulações ou processos fraudulentos, consistentes no “esquema de pirâmide financeira”, por meio de comercialização de pacotes de tecnologia Voip, oferecidos pela Telexfree.

De acordo com o promotor de Justiça Márcio Giorgio Carcará da Rocha, subscritor da denúncia, os denunciados ingressaram e cadastraram diversas pessoas no esquema, realizado por intermédio do Telexfree, sob a alegação de que os serviços são prestados por meio de marketing multinível, o qual consiste na venda de produtos e cadastramento de pessoas para darem continuidade às vendas e divulgação do produto.

“Ocorre que o marketing multinível é uma modalidade de comércio caracterizada por uma rede de contratantes independentes que movimentam a venda de produtos ou serviços de fabricante ao consumidor, mascarando o golpe denominado ‘esquema de pirâmide’”, observa o promotor.

De acordo com nota técnica, 88% dos integrantes da “pirâmide” estão fadados ao prejuízo, por se encontrarem na parte superior da pirâmide, sendo que geralmente somente o idealizador e poucas pessoas obtêm lucros. As informações são da assessoria de comunicação do Ministério Público do Estado de Rondônia.


Fonte: diariodolitoral.com.br, de Santos (SP)

continua após publicidade