Especial

Gaeco faz operação para investigar corrupção policial em Curitiba

Da Redação ·
Sede do Gaeco no bairro Ahú, em Curitiba
fonte: Foto; Banda B
Sede do Gaeco no bairro Ahú, em Curitiba

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) realiza operação para cumprir na manhã desta quarta-feira (3) 21 mandados de busca e apreensão, em decorrência de uma investigação de corrupção na Polícia Civil do Paraná. A operação, chamada de Vortex, apreendeu documentos em duas delegacias de Curitiba: Furtos e Roubos de Veículos e 6º Distrito Policial, no bairro Capão da Imbuia. Além disso, a Divisão de Crimes Contra o Patrimônio Público e a casa de três delegados também foram alvo dos promotores do Gaeco.

continua após publicidade

Um delegado da Polícia Civil foi encaminhado nesta manhã à sede do Gaeco. Na casa dele, teriam sido encontrados U$ 185 mil em dinheiro. O nome do policial ainda é segredo.

O delegado preso chegou escoltado por dois promotores e presta esclarecimentos neste momento na sede MPPR. Também há a informação, ainda não oficial, de que as casas de outros dois delegados também teriam sido invadidas pelo Gaeco. Outros policiais civis e militares também estariam entre os suspeitos de corrupção.

continua após publicidade

O coordenador do Gaeco, Leonir Battisti, não quis dar detalhes sobre a operação batizada de Vortex, em alusão a um programa de computador para o jogo de xadrez. A operação segue em andamento e a movimentação é intensa na sede do MPPR, no bairro Ahú, em Curitiba.


As informações são da Gazeta do Povo e Banda B