Entretenimento

Google, pare de reclamar do Bing e siga em frente

Da Redação ·
 Gigante Google acusa produto da Microsoft de plágio
fonte: Divulgação
Gigante Google acusa produto da Microsoft de plágio

Gigante acusa produto da Microsoft de plágio, mas não só a briga nada tem a acrescentar, como a empresa tem muitas outras preocupações.

continua após publicidade


A disputa entre Google e Bing – o mecanismo de pesquisa da Microsoft – ficou feia. Agora, funcionários da primeira passaram a ironizar a gigante dos softwares, tanto em blogs oficiais quanto em atualizações nos perfis pessoais do Twitter.

continua após publicidade

A suposta cópia do Bing de alguns resultados do Google, a partir da coleta de dados do usuário – graças à sua barra de ferramentas e à ferramenta “sites sugeridos” do Internet Explorer – foi a causa da discussão. A companhia de Mountain View acusou a Microsoft com base em uma “operação”, na qual seus engenheiros fizeram buscas aleatórias, e sem sentido, no Bing e observaram que as páginas exibidas eram praticamente idênticas às do mecanismo da Google.

A revelação provocou um intenso debate, mas as trocas de farpas entre as duas empresas – em um evento na última terça-feira (1/02), pelo Twitter e no blog oficial – também deve refletir sobre a Google, que, com certeza, tem coisa melhor a fazer do que bater em um competidor que não tem mais de 12% do mercado de buscas – 28% se consideramos a parceria com o Yahoo. Aqui estão cinco razões para que a líder siga em frente, agora que os fatos já foram expostos:

continua após publicidade

Algoritmo não é tudo
O Bing não vai vencer a disputa porque, supostamente, plagiou alguns resultados, assim como o Yahoo nem chegou perto disso, mesmo quando a Google estava emprestando seu mecanismo a ele. A experiência de uso ainda é o principal fator, e é justamente nisso que a companhia de Larry Page e Sergey Brin se destaca.

A informação deve fluir
O negócio da Google consiste em exibir os resultados de pesquisas, que são obtidos a partir de bases de dados disponíveis publicamente. De certa forma, é isso que o Bing está fazendo, observando como seu concorrente responde às buscas do internauta. Além disso, não é hipocrisia da gigante acusar a Microsoft, tendo ela reclamado do Facebook por ter bloqueado as informações de sua rede para suas buscas?

continua após publicidade

A briga, embora divertida, é uma distração inútil
A Microsoft co-patrocionou um evento sobre o futuro das pesquisas online na última terça-feira – alguns funcionários da Google, por sinal, participaram. Você está desculpado se não sabia, afinal, todos estavam ocupados com as acusações mútuas.

continua após publicidade

A Google tem outros problemas com que se preocupar
Ultimamente, a líder das buscas vem tentando lutar contra a percepção de que seus resultados estão se deteriorando, graças ao número cada vez maior de spams. Acusar o Bing de plágio não fará com que seu trabalho fique mais fácil.

A Google nada pode fazer a respeito
Provavelmente, o Bing não está infringindo nenhuma lei de propriedade intelectual por copiar alguns resultados. Portanto, tudo o que a Google pode fazer é torcer para que a Microsoft deixe de fazer isso. No entanto, convenhamos, ela não tem por que parar, pois sua reputação já foi arranhada.