Entretenimento

Cientistas criam programa que faz com que plantas detectem bombas

Da Redação ·
 Plantas poderão ser usadas em aeroportos para impedir ataques terroristas
fonte: Reprodução
Plantas poderão ser usadas em aeroportos para impedir ataques terroristas

Além de fornecer alimentos, agora as plantas poderão salvar vidas. Cientistas da Universidade do Colorado, nos Estados Unidos, ensinaram proteínas de plantas a mudar de cor (do verde para o branco) quando estiverem na presença de alguns produtos químicos, como bombas e poluentes.

continua após publicidade

Os pesquisadores criaram um programa para manipular o mecanismo de defesa natural da planta, ensinando seus receptores a reagir da mesma forma a produtos químicos encontrados em explosivos e em poluentes presentes no ar e na água. Esses receptores foram modificados para funcionar nas plantas e direcionados para sua parede celular, onde conseguem reconhecer poluentes ou explosivos no ar ou no solo próximo a elas.

continua após publicidade

A planta detecta a substância e ativa um sinal interno que faz com que as folhas verdes fiquem brancas. As habilidades de detecção dessas plantas são parecidas ou até melhores que as dos cachorros, explicou Medford.

A ideia funciona porque as proteínas receptoras do DNA da planta reagem naturalmente a estímulos ameaçadores liberando substâncias químicas (chamadas terpenoides) para engrossar a cutícula da folha, mudando sua cor.

continua após publicidade

Essa reação defensiva formou a base para a pesquisa de detecção de explosivos realizada em conjunto pelo biólogo June Medford, da Universidade do Colorado, e pelo Pentágono, sede do departamento de Defesa dos Estados Unidos.

continua após publicidade

Segundo o pesquisador, “as plantas não conseguem correr ou se esconder de ameaças, por isso desenvolveram sistemas sofisticados para detectar e reagir ao ambiente”.

Medford e sua equipe receberam recentemente uma verba de R$ 16,28 milhões (US$ 9,7 milhões) de uma agência americana de redução de ameaças para adaptar a descoberta ao mundo real.