Entretenimento

Nasa planeja lançar superaviões em 2025

Da Redação ·
 Um dos projetos apresentados à Nasa prevê aviões parecidos com pássaros cruzando o céu até 2025
fonte: Nasa/The Boeing Company
Um dos projetos apresentados à Nasa prevê aviões parecidos com pássaros cruzando o céu até 2025

A Nasa (agência espacial americana) tem planos de levar ao céu passageiros a bordo de aviões muito diferentes dos que existem atualmente.

continua após publicidade

A agência selecionou projetos de três empresas para que, por volta do ano de 2025, sejam lançados voos comerciais feitos em aparelhos com tecnologia revolucionária. Um dos objetivos é que os voos sejam operados com segurança em um sistema mais moderno de gestão do tráfego aéreo.

continua após publicidade

Não é a primeira vez que a Nasa se empenha em estimular grandes empresas a pensarem o futuro dos aviões. A ideia é que as novidades fiquem prontas cada vez mais cedo. Antes de propor aviões mais potentes para 2025, a agência americana desafiou as companhias a elaborar propostas para 2035.

continua após publicidade

É possível que em 15 anos, os resultados finais das aeronaves sejam bem diferentes dos projetos apresentados, já que as tecnologias mudam a todo instante, mas as empresas ao menos terão um ponto de partida para atender as regras estabelecidas pela agência espacial americana.

Durante todo o ano de 2011, as companhias Lockheed Martin, Northrop Grumman e Boing devem pesquisar, desenvolver e testar seus projetos apresentados à Nasa.

continua após publicidade

Os superaviões serão mais rápidos, maiores, mais silenciosos e terão consumo de combustível de maneira mais eficiente, poluindo menos do que as aeronaves atuais.

continua após publicidade

As três empresas escolhidas devem seguir critérios estabelecidos pela Nasa para o desenvolvimento dos aviões supersônicos. Os novos modelos devem atingir ao menos 85% do som (aproximadamente 1040 km), viajar por , no mínimo, 11 mil km, e transportar entre 22,5 mil e 45 mil kg de carga, seja em equipamentos ou passageiros.

Cada desenho é muito diferente do outro e a esperança das companhias é que os resultados sejam muito bons durante as simulações para que a agência espacial americana escolha um dos projetos.