Entretenimento

iPad genérico tenta atrair fãs de tecnologia em SP

Da Redação ·

O consumidor que gosta de se manter plugado nas novidades da tecnologia, mas resolveu economizar nas compras de Natal este ano, encontra uma alternativa ao novo hit da Apple, o iPad. Em lojas do centro de São Paulo, um tablet pouco - ou nada - conhecido, chamado Cingular, atraiu o interesse de pelo menos três clientes em menos de meia hora, na rua Santa Ifigênia, uma das mais procuradas por aficionados por eletrônicos. Ninguém comprou, mas ficou a promessa de voltar.

continua após publicidade

Em conversa com o Terra, um vendedor gastou saliva para explicar as funções do produto, que custa R$ 660 em três vezes no cartão de débito e tem seis meses de garantia. A versão mais barata do tablet da Apple, de 16 GB, Wi-Fi e tela 9,7 polegadas, custa cerca de R$ 1,6 mil. Já a alternativa do vendedor só tem 2 GB e tela de 7 polegadas, mas oferece opção para rede 3G e vem com um adaptador para cabos de rede. Ele capricha na apresentação do produto e fala sobre a vantagem de se ter um processador "Army Dual Core" (sic) que roda o Android, sistema operacional do Google, na versão 2.1.

Ele explicou que o produto é de um fabricante chinês que produz GPS (a marca informada, Midi, não aparece nas buscas do site Google), diz que o interesse aumentou depois do lançamento do iPad no Brasil e que "só tem dez ou 12 peças". Diante da famosa frase "só estou dando uma olhadinha", ele garante negociar um preço melhor (R$ 630) se o cliente pagar em dinheiro.

continua após publicidade

Se depender da versão "genérica", dá para impressionar antes mesmo de abrir a embalagem. A caixa é uma cópia caprichada do tablet da Apple e até imita os ícones do Safari (com os dizeres Mail), e-mail (com os dizeres Web), fotos (Photos) e música (iPod). Falta informações sobre o fabricante. Ah, e também falta o logotipo da maçã na caixa. Quem se arrisca?

Produto original
Em uma galeria próxima, ainda na rua Santa Ifigênia, é possível encontrar o iPad original, segundo promete o lojista, importado dos Estados Unidos, na caixa original e com um ano de garantia, prazo pouco comum nas lojas da região. O vendedor exibe um bloco de notas fiscais e diz que as vendas vão bem, obrigado, e que o estoque baixou 50 peças desde o fim de novembro (o lançamento oficial do iPad no Brasil ocorreu no dia 3 de dezembro).

Nesta loja, a versão de 16 GB com 3G custa R$ 1,9 mil. O modelo, de acordo com a "tabela sugerida" da Apple, é vendido por R$ 2.049. Porém, os preços variam e o cliente desavisado pode não fazer a economia desejada. A versão de 64 GB com 3G sai R$ 2,8 mil contra R$ R$ 2.599 na loja online da Saraiva.

O vendedor da rua Santa Ifigênia ainda diz que indica outra loja onde o tablet pode ser desbloqueado e os aplicativos desejados instalados. Mas o interessado terá de gastar mais R$ 100 para realizar o serviço. No fim das contas, a prática de pesquisar preços, seja onde for, ainda vale para quem quer investir em um bom presente sem gastar além do planejado.