Entretenimento

Saiba como funcionam Google Earth e Google Maps

Da Redação ·

Navegar por todo o planeta ¿ ou melhor ainda, voar por toda a Terra, explorar oceanos e até mesmo Marte ou a Lua. O Google Earth faz qualquer um passar horas e horas passeando pelo mundo, mas ele é mais parecido com o Google Maps do que dá para imaginar.

continua após publicidade

» Veja fotos dos serviços Google
» Veja coincidências curiosas em imagens do Google Earth
» Nova ferramenta do Google permite mergulho virtual no oceano
» Google Earth mostra mapas 3D das mudanças climáticas
» Siga o Terra no Twitter

Maps e Earth são feitos sobre a mesma base: fotos obtidas por satélites e aviões de empresas contratadas pelo Google que tiram fotos em alta resolução de todos os lugares possíveis e imagináveis. "Muitas vezes fazendeiros, incorporadoras e governos precisam de imagens de satélite atualizadas de certas regiões. Se eles pedem exclusividade, a imagem sai mais cara. Caso contrário, ela vai acabar no Maps/Earth", explica Marcelo Quintella, gerente de produtos do Google Brasil.

continua após publicidade

A grande mágica do Google em todo o processo é organizar toda a informação e publicar no Earth/Maps. "Nossa grande tecnologia é a apresentação, com o zoom e a navegação pelo mundo", comenta o gerente. "As fotos já chegam ao Google ortorretificadas, quer dizer, com a orientação certa de norte e sul, coordenadas corretas e perpendicular ao solo, com a correção da distorção do satélite. Temos que costurar as imagens distintas e gerar essa fachada de todo o globo", explica.

A apresentação final do Google Earth, claro, é diferente da feita para o Maps, que assume mais uma função de serviço de buscas de informações. A atualização das imagens de satélite e aviões usadas nos produtos é feita uma ou duas vezes por ano, e depende muito da disponibilidade das imagens ¿ no caso do fazendeiro que quer ver a situação das suas terras, por exemplo, e não pediu exclusividade, a imagem segue automaticamente para o Google. E se existir algum lugar que o satélite não capture as imagens em alta resolução, o Earth fica desatualizado.

Um passo final no conteúdo do Google Earth e do Maps é o Street View, com carros e triciclos com câmeras que capturam imagens em 360 graus na horizontal e 270 graus na vertical das ruas de cidades de todo o mundo. Curiosamente, esse é o único conteúdo produzido pelo próprio Google. São Paulo, Belo Horizonte e Rio de Janeiro já têm carros do Street View rodando para mostrar esses locais no mapa pelo ponto de vista da rua, mas não há previsão ainda de lançamento.

continua após publicidade

O trabalho de organização dessa massa de imagens de satélites, aviões e carros conta com um complemento feito por parceiros de conteúdo ¿ como a Wikipedia ou o Panoramio, que mostram informações em novas camadas de dados no próprio mapa (e é bem visível no Google Earth) ¿ ou pelo próprio usuário dos produtos, que pode criar suas camadas e oferecê-las para download no site do Earth.

Entretanto, essa diferenciação entre material produzido sob contrato e gerado pelo usuário está prestes a cair. Quintella explica que o Google avalia, a longo prazo, a remoção dessa diferença. "O que importa é oferecer sempre o melhor para o usuário final", conclui.

Veja alguns úmeros sobre o Google Earth e Google Maps

continua após publicidade

- Todos os dias, usuários dos dois produtos gastam cerca de 1 milhão de horas navegando em conteúdo geográfico


- O Maps tem mapas detalhados em mais de 100 países
- Mais de 20 milhões de mapas foram criados por usuários
- Mais de 150 mil sites ativos usam a interface de programação (API) do Maps
- Cerca de 10 milhões de fotos do Panoramio (fotos de lugares) são visíveis no Maps e no Earth
- O Earth teve 500 milhões de ativações feitas por usuários e existe em 41 idiomas
- As imagens de satélite no Earth em alta resolução a menos de 1 metro cobrem 30% da superfície da terra e 50% da população do mundo
- O Google Sky mostra 100 milhões de estrelas e 200 milhões de galáxias, muitas delas nunca vistas pelo homem antes