Entretenimento

Cientistas criam roupa espacial igual a do Homem Aranha

Da Redação ·
 Astronautas testaram o traje em voos que criaram períodos de gravidade zero.
fonte: Reprodução
Astronautas testaram o traje em voos que criaram períodos de gravidade zero.

Esta nova roupa parecida com a malha do Homem Aranha pode não ser muito fashion, mas deverá ajudar a manter os ossos dos astronautas intactos durante missões longas.

continua após publicidade

Testes com o protótipo do traje, que está sendo desenvolvido por uma equipe do Laboratório Homem-Veículo do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), nos Estados Unidos, mostram que simula os efeitos da gravidade no corpo humano, o que poderá resolver um dos maiores obstáculos ao futuro das viagens espaciais. A informação é do site Popsci.

continua após publicidade

Astronautas perdem de 1% a 2% da massa dos ossos a cada mês que ficam no espaço. Nas missões Gemini, regimes de exercícios de condicionamento foram usados para tornar mais lenta essa perda óssea.

continua após publicidade

Mas um estudo da Nasa revelou que, mesmo assim, membros da tripulação da ISS (Estação Espacial Internacional) perderam até 2,7% da parte interna dos ossos e 1,7% do osso do quadril por mês.

Se os membros da tripulação perderem essa quantidade de osso depois de quatro a seis meses no espaço, astronautas em viagem a Marte – missões que podem levar vários anos – poderiam perder massa óssea suficiente para ter fraturas durante as tarefas na superfície do planeta vermelho.

continua após publicidade

Com estribos em volta do pé, o traje espacial é muito curto de propósito para que fique esticado ao ser colocado, puxando os ombros do astronauta na direção do pé.

continua após publicidade

Em condições normais de gravidade na Terra, as pernas do ser humano suportam mais peso do que o tronco. Como a parte de baixo do traje esticam mais do que a região do tronco, as pernas do astronauta ficam sujeitas a uma força maior, imitando os efeitos da gravidade na Terra.

continua após publicidade

O teste do protótipo foi realizado em voos parabólicos que criaram breves períodos de gravidade zero. Os resultados mostraram que o traje imitou com sucesso a força da gravidade sobre o tronco e as coxas, mas não exerceu força suficiente na parte inferior das pernas.

Agora, os pesquisadores vão melhorá-lo para resolver esse problema. Eles também pretendem testar o traje para ver como se comporta à noite.

Voluntários que o testaram nos voos disseram que ele é confortável e não restringiu muito os movimentos, o que significa que os membros da tripulação poderão usá-lo para trabalhar e se exercitar.