Entretenimento

Colegas de Susan Boyle a queimavam com cigarros

Da Redação ·
 Cantora britânica Susan Boyle com seu livro autobiográfico, "The Woman I Was Born to Be"
fonte: Fiona Hanson/AP
Cantora britânica Susan Boyle com seu livro autobiográfico, "The Woman I Was Born to Be"

Convidada do programa de Oprah Winfrey da última terça-feira, a cantora britânica Susan Boyle comentou, a partir de sua história, sobre o assunto do momento: bullying.

continua após publicidade

A cantora, que estava no programa para promover seu livro "The Woman I Was Born to Be" (a mulher que nasci para ser), contou como cresceu na Escócia e toda a rejeição por ser diferente.
 

continua após publicidade

Winfrey perguntou à Boyle que tipo de tratamento faziam com ela. A cantora afirmou que garotos a batiam na cabeça e queimavam suas roupas com cigarro.
 

"Apesar da forte violência física, o mais prejudicial foi o psicológico, disse Boyle.
 

"Isso me fez crer que ninguém me amava, mas eu não ligava. Eu só era um alvo. Se você der atenção, eles podem te dominar", contou.
 

continua após publicidade

Na entrevista, Oprah ironicamente sugeriu: "Envie e eles uma cópia autografada do seu CD dizendo: 'E aí, gosta de mim agora?'"
 

No livro, a cantora também revela a história da sua vida e o seu salto para a fama pelo programa de calouros "Britain's Got Talent".
 

A obra também relata o episódio do colapso nervoso e o esgotamento de Boyle, alguns meses após àquele apresentação.
 

O álbum da cantora, "I Dreamed A Dream", lançado ano passado, foi topo das paradas americanas e britânicas.