Entretenimento

Novo livro de Zardo faz referência a clássico da literatura

.

Obra faz referência ao clássico “A Metamorfose”, do escritor tcheco Franz Kafka. Foto: Delair Garcia
Obra faz referência ao clássico “A Metamorfose”, do escritor tcheco Franz Kafka. Foto: Delair Garcia

Após escrever livros infantis e de poesias, o poeta e escritor Thiago Zardo, de Apucarana, estreia seu mais novo livro “PTmorfose”, uma ficção que faz referência ao clássico “A Metamorfose”, do escritor tcheco Franz Kafka. O trabalho foi lançado na semana passada, durante a festa de aniversário de Apucarana, na Praça Rui Barbosa. A obra também foi apresentada na Bienal de Brasília e causou polêmica.

“PTmorfose”, segundo Zardo, surgiu da necessidade de produzir uma literatura que falasse sobre a realidade em que o Brasil vive atualmente. “É uma história escrita de forma curta para ser lida, com uma linguagem simples para ser entendida e de certa forma com uma temática polêmica para ser discutida”, acrescenta.

No clássico “A metamorfose”, Kafka conta a história de um caixeiro viajante que um dia acorda metamorfoseado em um inseto gigante e, para esconder o estranho fato, vive confinado em seu quarto. Porém, em “PTmorfose” ocorre o contrário: uma lula é quem acorda metamorfoseada em humano. Confinado em um quarto e esperando por um policial japonês que o levará ao encontro de um juiz, que está passando a limpo a cena política e botando na cadeia deputados, senadores e empreiteiros, o personagem irá revelar – afirma o autor - sua história e todas as tramoias utilizadas para conquistar e se manter no poder a qualquer custo.

Zardo conta que recebeu mais de dez ameaças de agressão física e outras incontáveis agressões verbais, principalmente durante a Bienal de Brasília, realizada no ano passado. “Quase fui agredido por um homem dentro do estande da editora Novo Século. Ficou um pouco difícil o clima para lançar o livro em Brasília por causa de alguns radicais políticos. O problema é que essas pessoas levam tudo muito a sério e o livro é apenas uma obra de ficção”, complementa.

Ainda no tom de sátira, o autor resolveu assinar o livro com o pseudônimo Kafta, uma sugestão da editora. “Eu não tenho medo de represálias. Os acontecimentos ocorridos na Bienal de Brasília só me ajudaram na divulgação e na venda do livro. Só posso agradecer a eles”, acredita.

Ele ainda ressalta dizendo que tem certeza de que o ex-presidente Lula será preso. “Quem quiser saber antecipadamente qual será seu depoimento na Lava Jato é só ler “PTmorfose”, garanto que é satisfação e diversão garantida ou o seu dinheiro de volta”, brinca.

Para aqueles que não conseguirem participar do lançamento do livro neste domingo, “PTmorfose” está disponível em todas as grandes redes de livrarias de Apucarana e do Brasil, também no site da editora Novo Século, na livraria da Folha de São Paulo e até nas Casas Bahia e Ponto Frio.